Em julho, o Festival Ecos do Lima regressa a Ponte da Barca, em Viana de Castelo. Num dos países com mais festivais por metro quadrado, este é um projeto que foge à rota mainstream dos festivais de verão. É uma oportunidade para conhecer uma iniciativa que se aproxima agora da sua sexta edição.

O Festival Ecos do Lima é uma plataforma que agrega música e outras artes. O ano passado, nomes como Quelle Dead Gazelle, Fugly, Madrepaz, The Zanibar Aliens, Can Cun, My Trulies e Malaboos marcaram a programação do evento. No total são dois dias que, desde o ano passado, têm uma entrada de 5€ para o bilhete diário e de 7.5€ para o passe geral. O campismo é totalmente gratuito e permite estar em uníssono com a Natureza.

Mostrar, sensibilizar e intervir são as palavras de ordem deste festival que, além disso, procura interligar-se com a ambiência bucólica do espaço onde se insere. Para quem ainda não conhece, a comunicação do festival descreve a paisagem e a aura da Ponte da Barca: “o lugar de céus azuis, brisas suaves, caudais de água límpida, choupos contemplativos, relvas macias, onde costumamos deitar-nos a contar estrelas do rock. Um pequeno mundo transbordante de sons, texturas, odores, horizontes.”

Este é um festival para quem procura distanciar-se da agitação dos dias, mas também para quem procura apostar, sobretudo, em concertos de música rock e na expressão cultural inserida na natureza. Fiquem atentos ao lançamento da nova programação de 2020.

Texto de Mafalda Lalanda
Imagem do evento criada por Francisco Fonseca

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.