fbpx

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

GMP apresenta dois novos projetos expositivos para serem vistos até 13 de fevereiro

“Erro 417:Expectativa Falhada” e “A Hora Antes do Pôr-do-Sol” são os projetos que podem ser…

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

"Erro 417:Expectativa Falhada" e "A Hora Antes do Pôr-do-Sol" são os projetos que podem ser vistos na Galeria Municipal do Porto até ao dia 13 de fevereiro.

A Galeria Municipal do Porto abre as portas para que mergulhemos em duas exposições expositivas. A primeira, com a curadoria de Marta Espiridião, resulta do projeto “Expo’98 no Porto”, que atribuiu duas bolsas para a realização de duas exposições (tendo sido selecionada por um júri composto por Daniela Agostinho, Miguel Ferrão e Nuno Faria).

Em "Erro 417:Expectativa Falhada", Marta Espiridão debruça-se sobre noções de falhanço e sucesso, em particular na relação com o contexto económico capitalista e as diversas condicionantes estruturais, como a etnia, o género ou a condição social, assumindo assim, "a premissa do falhanço como uma ferramenta de resistência contra-hegemónica" e apelando "à crítica dos modelos estáticos de sucesso e falhanço, e ao questionamento do seu papel na construção da vida pessoal e comum", mas, acima de tudo pedindo que a "expectativa não tenha espaço nesta exposição, dando lugar à falha e ao erro que inevitavelmente geram a experiência de estar viva". A exposição traz essa reflexão proposta por artistas como Alice dos Reis, Aliza Shvarts, Ana Hipólito, Carlota Bóia Neto, Catarina Real, Daniela Ângelo, Elisa Azevedo, Gisela Casimiro, Hilda de Paulo, Jota Mombaça, Odete e Xavier Paes.

"Erro 417:Expectativa Falhada"

A GPA partilha ainda o seu espaço com a exposição "A Hora Antes do Pôr-do-Sol” de Milena Bonnilla, com a curadoria de Juan Luis Toboso. A exposição parte dos ensaios e cartas da filósofa e economista Rosa Luxemburgo para propor a construção de um imaginário situado entre o passado e o presente, cruzando literatura, botânica, referências históricas e mitologias coletivas - "Esta exposição é mais um desdobramento na investigação da artista, que explora os limites do arquivo e a interpretação da história como forma de articulação de uma possível memória coletiva. O projeto infiltra-se pelos espaços simbólicos construídos pelo pensamento de Rosa Luxemburg e procura criar lugares de interstício onde relaciona diferentes formas de produção de conhecimento para especular algo a que poderíamos chamar de temporalidade histórica suspensa".

"A Hora Antes do Pôr-do-Sol"

As duas exposições são de entrada livre e podem ser vistas até ao dia 13 de fevereiro, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00.

Local: Galeria Municipal do Porto
Horário: Até 13 de fevereiro | terça a domingo das 10h às 18h
Bilhetes: Entrava Livre
Fotografia da cortesia de GMP

Se queres ler mais sobre a cultura em Portugal, clica aqui.

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

19 Julho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

17 Julho 2024

Mais de 1800 pessoas e entidades defendem “liberdade de escrever, de publicar e de ler”

12 Julho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

5 Julho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

28 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

21 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

14 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

12 Junho 2024

Haris Pašović: “Não acredito que a arte deva estar desligada da realidade”

11 Junho 2024

Prémio Fundações vai dar 50 mil euros a projetos de arte, ciência, cidadania e solidariedade

10 Junho 2024

Matilde Travassos: “A intuição é a minha única verdade”

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura II – Redação de candidaturas [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Escrita para intérpretes e criadores [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Financiamento de Estruturas e Projetos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Criação e manutenção de Associações Culturais (online)

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

22 Julho 2024

A nuvem cinzenta dos crimes de ódio

Apesar do aumento das denúncias de crimes motivados por ódio, o número de acusações mantém-se baixo. A maioria dos casos são arquivados, mas a avaliação do contexto torna-se difícil face à dispersão de informação. A realidade dos crimes está envolta numa nuvem cinzenta. Nesta série escrutinamos o que está em causa no enquadramento jurídico dos crimes de ódio e quais os contextos que ajudam a explicar o aumento das queixas.

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0