“Caos e Ritmo #1” é o novo ciclo expositivo que fica disponível a partir deste sábado, dia 7, no Centro Internacional de Artes José de Guimarães (CIAJG), na cidade vimaranense. A exposição, que visita a maior obra de José Gil, será inaugurada esta noite e tem curadoria de Nuno Faria.

“O corpo, os fluxos de energia, o negativo como esconjuração da forma, o invisível, o ar, o som, a condição xamânica e propiciatória do artista são temas recorrentes que regressam em forma de eco ou como eco da forma, e mais do que conceitos foram materiais trabalhados ao longo destes anos, com artistas, curadores e mediadores. Por isso mesmo, não é estranho que convoquemos agora, neste momento de passagem, nesta torção da narrativa deste lugar, aquele cujo pensamento é uma das mais incandescentes fontes de inspiração para o nosso trabalho — José Gil”, diz Nuno Faria, curador da exposição.

A inauguração vai contar ainda com o espetáculo “Plantasia”, interpretado por Bruno Pernadas e Moullinex e que faz parte da iniciativa “Museu no Futuro”, que pretende juntar toda a família ao longo de diversas atividades.

Além disto, por 13 salas do CIAGJ, estão também peças de artistas como José de Guimarães, Mariana Caló e Francisco Queimadela, Rosa Ramalho, Quintino Vilas Boas Neto, Jonathan Uliel Saldanha, Susana Chiocca, Joaquim Pires, SKREI, Agostinho Santos, Hugo Canoilas, Franklin Vilas Boas, Pedro A. H. Paixão, entre outros.

Texto por Gabriel Ribeiro
Fotografia via press release

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.
jose-gil-ciajg-gerador