A 29ª edição do festival Guimarães Jazz está prestes a iniciar. Entre os dias 12 e 21 de novembro, o Centro Cultural de Vila Flor vive um dos acontecimentos musicais mais aguardados no mundo do Jazz, em Portugal.

Com cerca de nove concertos, mais de cem músicos, entre eles portugueses e estrangeiros, a Radiohead Jazz Symphony atuará em conjunto com a Orquestra de Guimarães, contando com a presença de nomes como Andy Sheppard, Peter Evans, César Cardoso, Julian Argüelles, Pedro Melo Alves, Sonoscopia, Porta-Jazz, Big Band da ESMAE, entre outros. 

Um festival pensando para “tempos incertos”, o programador Ivo Martins reconhece que “a linha de força mais importante do Guimarães Jazz é a aceitação dos desafios do tempo, inventando soluções que lhe permitam alargar horizontes, e que essa será, no contexto altamente insólito em que atualmente vivemos, a melhor forma de honrar o património de resistência e de luta pela liberdade inscrito na memória genética do jazz”, como se pode ler no comunicado.

A abertura do festival será dedicada a três músicos de gerações, geografias e estilos diferentes que partilham uma relação de proximidade e afinidade com Portugal. É o caso do Andy Sheppard, músico e compositor que se destaca no jazz europeu juntamente com o quarteto “Costa Oeste”, um grupo improvável constituído pelo contrabaixista e compositor Hugo Carvalhais, o guitarrista Mário Delgado e Mário Costa, um baterista cujo nome se destaca na nova geração do jazz português.

Andy Sheppard, fotografia de cortesia do festival

Ainda sobre a programação do festival, durante o dia 13 de novembro, o festival recebe: Peter Evans, “um trompetista de grande virtuosismo técnico e com uma atividade musical de largo espetro”, tal como se pode ler no comunicado feito pelo festival, que apresentará um concerto-duplo com: Gabriel Ferrandini, baterista da cena pós-free jazz contemporânea, e João Barradas e Demian Cabaud.  

Julian Argüell é também um dos momentos mais aguardados do festival. O artista acompanhou de perto o circuito jazzístico do mais alto nível e atuará em septeto, com um conjunto de músicos portugueses que interpretará as composições de Argüelles naquela que será uma estreia absoluta. O concerto acontece no dia dia 20, pelas 19h30. 

Julian Argüell, fotografia de Lucija Novak

César Cardoso, Pedro Melo Alves e Pedro Carneiro são também alguns dos nomes que completam a programação do festival, a qual podes consultar aqui.

Os concertos decorrerão no Grande e Pequeno auditórios do Centro Cultural Vila Flor, à exceção do projeto Porta-Jazz / Guimarães Jazz que decorre na Black Box do Centro Internacional das Artes José de Guimarães.
Os bilhetes individuais, assim como o passe geral, podem ser adquiridos online nos sites do festival, Centro Cultural de Vila Flor ou na Oficina.

Tendo em conta as novas medidas de combate à pandemia de COVID-19, a Oficina irá realizar os concertos da 29ª edição do Guimarães Jazz com horários de apresentação antecipados, de forma a garantir uma maior segurança.
Neste sentido, os concertos programados para os fins de semana terão início às 19h00 e durante a semana decorrem às 19h30. A única exceção acontece no dia 15 de novembro, domingo, com o concerto do Projeto Big Band da ESMAE / Guimarães Jazz a iniciar-se às 16h00. 

O “respeito pela herança do jazz” e a “atenção para com o seu futuro” são as premissas de um diálogo que, segundo a organização do festival, não podia faltar.

Texto por Patrícia Silva
Fotografias de cortesia do Festival Guimarães Jazz