No passado dia 10 de Abril, Hello Marcelino, uma curta-metragem com uma performance de Marcelino Sambé, realizada por Jacob Sutton, foi publicada no site da revista Cloakroom.

O bailarino principal do Royal Ballet coreografou a sua chegada ao estúdio vazio, acordando-o com a força dos seus movimentos rápidos, que o atravessam, acendendo-o. Sambé, numa entrevista ao Gerador, contou que, se fosse um movimento, sêlo-ia “com muita gravidade, muito perto do chão. Como sou mais pequeno e bastante rápido, seria mais contemporâneo. Ou um salto, porque também gosto muito de saltar, e o salto é o que mais me caracteriza. Acho que seria um salto que aterra no chão, enrolando todo.” Podemos, então, olhar este filme como uma biografia, uma escrita do corpo, sob a música “Dancing to God”, de Sinjin Hawke e Zora Jones.

Ainda nesta entrevista, descrevia-se como um bailarino “quente” e que dança com o “coração”. Encontramos o que nos disse ser um bailarino inspirador, o qual se identifica pelo “carisma”, pelas “formas mais humanas, mais realistas” e pela “versatilidade”. 

A produção de Hello Marcelino é de Lucinda Agar e de Art Partner.

A partir de hoje, dia 13 de Abril, podê-la-emos rever na página de Facebook da Royal Ballet, bem como no Twitter.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia disponível na página de Youtube de Cloackroom