Uma espécie de laboratório de investigação, no qual sete jovens esmiúçam notícias, ao mesmo tempo que questionam qual o seu lugar no mundo, é o pano de fundo da nova criação do Teatro do Vestido. A estreia acontece dia 20 de novembro, às 21h, no auditório do Fórum Municipal do Seixal, integrado na programação do 37.º Festival de Teatro do concelho.

Com texto, direção e espaço cénico de Joana Craveiro, o espetáculo, que põe em cena jovens dos 20 aos 25 anos, parte de notícias de jornais, de 2016 até aos dias de hoje, e é, nas palavras da autora, uma “viagem” que os atores percorrem em simultâneo com a memória de acontecimentos recentes ou que têm surgido na comunicação social ao longo dos últimos anos.

Esta é a primeira encenação  profissional deste texto que percorreu várias escolas e grupos de teatro  juvenil. Com um elenco composto exclusivamente por jovens actores, “é o reflexo de uma  geração cada vez mais confrontada com notícias que os surpreendem e  obrigam a agir, a procurar a razão desses acontecimentos, escondidos nas  entrelinhas da História”, pode ler-se na sinopse.

“Atalhos – Ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos” é “um trabalho documental construído em conjunto com sete jovens atores, recém-formados e prontos a entrar no mercado de trabalho”, explica Joana Craveiro, em declarações à Lusa. “Um retrato geracional, de várias gerações”, traçado ao longo de uma viagem em que os atores “falam de si próprios, pedem explicações sobre o que não compreendem e/ou questionam o lugar que ocupam na sociedade”, acrescenta.

O texto foi escrito em 2016, a convite do programa da Culturgest PANOS, partindo da recolha de notícias de jornal e outras fontes, com vista a perguntar que mundo é este que habitamos e como podemos fazer sentido dele. “Escrito numa altura em que a corrente pandemia estava longe do nosso horizonte, a solidão de cada um destes jovens e as suas buscas em confinamento ressoam com a situação atual que todos vivemos. O mundo pós-Covid-19 imiscuiu-se por isso neste espetáculo, através de novas cenas escritas a partir do hoje e do aqui”, aponta-se na sinopse.

Produzido em conjunto com o Festival de Teatro do Seixal e a Câmara Municipal, que patrocina o certame, “Atalhos” é também uma criação de Estevão Antunes e é interpretado por Francisco Madureira, Inês Minor, Inês Monteiro, Mafalda Pereira e Tozé Cunha, com participação especial e assistência de David Santos e Henrique Antunes e colaboração cenográfica de Carla Martinez.

Texto por LUSA
Fotografia via Pexels

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.
Jovens e "Atalhos - Ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos"