A Residência Artística internacional que acontece, pela primeira vez, em Portugal com Carlos Simioni e Stephane Brodt recebe candidaturas até ao final do mês de julho. Organizada pelo L.A.P. - Laboratório de Artes Performativas, Entoar o Corpo Sensível reúne sessões de trabalho na Companhia Olga Roriz e uma sessão aberta ao público, seguida de uma roda de conversa na Casa do Coreto.

É entre 23 e 30 de setembro de 2021 que o trabalho conjunto com os artistas Carlos Simioni e Stephane Brodt acontece. Tendo desenvolvido a metodologia do Corpo Sensível no Brasil, fazem-se acompanhar pelxs artistas locais Gustavo Antunes, Julia Medina e Miriam Freitas, atores e investigadores fundadores do L.A.P.- Laboratório de Artes Performativas.

A residência permite a participação de 10 artistas que serão selecionados por convocatória aberta, até dia 31 de julho. Este open call dirige-se a atores, performers, bailarinos, cantores, encenadores, coreógrafos e investigadores das artes cénicas interessados por um trabalho de sensibilização do corpo e pela exploração do canto e do cantar como vias para um encontro com o outro e para a potencialização da presença em cena.

A Entoar o Corpo Sensível procura canções, preferencialmente tradicionais, onde os participantes possam trabalhar a partir das mesmas. Esta é uma metodologia metodologia do núcleo de Investigação Ateliê de Pesquisa do Ator - APA, do qual Brodt e Simioni foram diretores pedagógicos, que se denomina de Corpo Sensível. O objetivo é compor um mosaico multicultural de canções.

A residência surge após um período de distanciamento, e traduz-se num reencontro com objetivo de conectar o corpo com todas as suas potencialidades: físicas, vocais e psíquicas, e de proporcionar criação e colaboração artística como ferramentas para a interação humana.

Esta iniciativa integra o Programa do IBERCENA, tendo sido selecionada, na sua primeira edição, em Portugal. Para a sua realização conta ainda com o apoio da Fundação GDA, do ICNOVA e FCSH da Universidade NOVA de Lisboa, e do Pólo Cultural Gaivotas. Tem também como parceiros o Amok Teatro e Lume Teatro (UNICAMP).

Texto de Patrícia Silva
Fotografia via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.