As “Malícia Sessions” são sessões de improvisação musical que acontecem às quintas, pelas 22h, na Fábrica do Braço de Prata (FBP). Estão abertas a toda a gente que goste tocar e/ou cantar.

Nestas sessões, as músicas do mundo querem-se exploradas na sua diversidade de ritmos e melodias – o que não é difícil, dado o ambiente multicultural da FBP. Segundo Juninho, um dos organizadores do evento e músico da Fábrica, procura-se também integrar iniciantes e veteranos. É fomentado um ambiente de partilha, descontraído e bem-disposto, onde quem vai pode escolher entre participar e/ou assistir.

Estas improvisações, também chamadas de jams, tornaram-se “evento recorrente” na FBP e já contam com cerca de 5 meses de existência. Os impulsionadores são Luiz Gabriel Lopes e Juninho Ibituruna, músicos residentes que têm um papel central na programação musical da FBP. Ambos de origem brasileira, procuram que a musicalidade que lhes está no sangue entre em fricção e se reinvente, através do contacto com outros territórios sonoros.

As “Malícia Sessions” realizam-se na sala Visconti que fica no piso do bar e tem a particularidade de estar decorada com guarda-chuvas suspensos. No palco onde se realizam as jams, estão disponíveis uma bateria completa, um baixo, uma guitarra e um teclado, mas os participantes podem levar o seu instrumento.

Perderes-te na FBP pode ser considerada uma forma de te encontrares. Porém, caso estejas atrasado para a jam, é melhor perguntares ao pessoal “Onde fica a Visconti?”.

Sabe mais sobre as “Malícia Sessions” e outros eventos da FBP aqui.

Texto de Maria Costa

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.