Nasce do sonho e sobre ele se move. É assim que a produtora Onírico Filmes alimenta o seu mais recente projeto "Metamorfose", no qual a paixão pelo Cinema dá palco a todos os artistas e aspirantes da representação portuguesa.

Henrique Prudêncio, realizador e fundador do projeto, conta que esta vontade nasceu a partir da necessidade de querer "ver mais", "
eu estava a ver o showreel de um ator que nunca teve muito protagonismo, isto é, tinha feito papéis de empregado de bar, médico de hospital... esse tipo de papéis de figuração de novela. Sendo realizador, tenho que tentar avaliar as pessoas por aquilo que elas conseguem dar e, a verdade, é que eu cheguei ao final daquele showreel vazio, sem perceber aquilo que ele era ou podia dar".

É através desta procura que nasce a "Metamorfose", inspirada no Núcleo Casulo, criado em 2011 pelo Rodrigo Saraiva e o Afonso Pimentel, "eles fizeram dois showreels que me marcaram muito, sem guião, apenas com música, mas que mostravam o potencial do ator numa micronarrativa muito curta", afirma.
Henrique 'rabiscou' a ideia, adaptando-a ao seu objetivo principal - poder mostrar o potencial de cada ator, numa micronarrativa de 3 a 5 minutos, com o uso da palavra - o que considera muito importante - dando assim ferramentas de trabalho e visualização aos diretores de casting com coisas "mais consistentes".

Recetivos a acolher mais profissionais das artes, por enquanto, o seu foco recaí sobre qualquer ator ou aspirante, artista de expressão corporal, bailarinos e performers que queiram trabalhar em frente à câmera. É um serviço dedicado a eles, sem qualquer critério de escolha implícito.

Acreditando ser uma ferramenta a longo prazo, atualmente, trabalham em contexto pandémico "é fulcral as pessoas perceberem que vamos ter todas as condições de segurança associadas, mas trata-se também de qualidade. Somos uma equipa de Cinema qualificada. Desde 2013 que estamos a fazer filmes, videoclipes, publicidades, ou seja, estamos muito habituados a lidar com atores. O que é também uma mais valia para as pessoas que vêm ter connosco", explica-nos o realizador.

Metamorfose, Gonçalo Norton

É através deste "arquivo de micro-histórias" que estxs profissionais podem adquirir ferramentas que, mais tarde, serão colocadas em prática, quer em termos de conteúdo quer em termos de visualização.

Todxs xs artistas ou aspirantes interessadxs podem entrar em contacto com a produtora através do site ou das redes sociais da Onírico.

No que toca à complexidade do showreel, predispõem-se a gravar uma ou mais cenas, em locais ou espaços diferentes com músicas originais, dependendo dos custos associados. Os primeiros 10 atores que entrarem em contacto com a produtora terão um preço especial.

Metamorfose Leonor Alecrim

Nascida em 2013, a produtora trabalha desde então com realização e produção de filmes, videoclipes e publicidades.

Em 2019 fizeram uma curta-metragem: "Um Retrato de Borboletas", que foi seleccionada para variados festivais, em 2020, como o Fest em Espinho e Ymotion de Famalicão. Ganhou prémios de interpretação para a Inês de Sá Frias e Salvador Nery no Top Indie Film Awards em Tóquio, Japão. A Inês foi também eleita a Melhor Intérprete da temporada no Shortcutz Viseu.

Um longo trabalho pela frente, pela Cultura e pelo Cinema

Backstage da curta de Gonçalo Norton

É "difícil dar soluções". No que toca ao cinema, Henrique explica-nos que se trata de um problema de base, "por exemplo, nós somos um dos únicos países da União Europeia que não dobra filmes. É bom, mas também é mau porque nós não nos habituámos a ouvir a língua portuguesa e, por essa mesma razão, é que estranhamos tanto quando ouvimos e vemos um filme português. Uma outra medida de base necessária era impor quotas de cinema, ou seja, uma cinema com cinco ou mais salas tinha de ter constantemente um filme português em sala, isto permitia fomentar essa sede".

De olhos postos no projeto Metamorfose, Henrique acrescenta ainda que "é importante unirmo-nos e fazermos projetos por nós próprios, já que o Estado não nos dá esse valor".

Texto de Patrícia Silva
Still da curta de Leonor Alecrim

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.