Depois de se fazerem ouvir em 2013 com "Branco" - o álbum de estreia do grupo, e o disco “A Vida de X”, em 2016, o Quarteto, liderado pelo contrabaixista e compositor Miguel Ângelo, apresenta agora o seu novo álbum "Dança dos Desastrados”. A versão física já se encontra disponível, com uma limitação de 250 unidades, e a digital chegará brevemente às plataformas.

Inspirado nas "possíveis" danças tradicionais, reais ou imaginárias, o Quarteto lança o desafio de parar o tempo para escutar, sentir e dançar, mesmo para os que vivem no desastre.

Definindo-se também como um projeto digital e diverso, o álbum permite a difusão de diferentes artes, "complementam-se, cruzam-se, atropelam-se e em conjunção permitem novas realizações e realidades", lê-se em comunicado.

Capa do álbum, desenho da artista gráfica Maria Mónica.

Miguel Ângelo, contrabaixista e compositor que também é programador informático, aliou-se à artista gráfica Maria Mónica, autora da capa do disco e, a partir da música e da capa do mesmo, criaram um novo mundo “autónomo” digital, em forma de jogo, paisagem e/ou realidade virtual de forma a que a música, o desenho e a tecnologia potenciem a experiência sensorial do ouvinte/interlocutor(a).

O quarteto composto por Miguel Ângelo, João Guimarães (saxofone), Joaquim Rodrigues (piano) e Marco Cavaleiro (bateria) traça assim uma viagem "infinita" no tempo e nas artes, para quem os queira acompanhar.

Texto de Patrícia Silva
Fotografias da cortesia dos artistas

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.