Filmado por Nuno Pires Pereira, em cidades como Lisboa, Évora, Faro, Porto, Caldas da Rainha ou Coimbra, o documentário Nínguêm fica para tráz documenta a atividade da União Audiovisual no primeiro ano de existência.

"Técnicos, produtores, riggers, técnicos de backline, muitas são as profissões, muitas mais são as pessoas, famílias e histórias de quem tudo perdeu, mas nem por isso desanimou quando a pandemia chegou a Portugal em 2020", afirma a organização no comunicado enviado à redação do Gerador.

O filme tem já várias datas de exibição agendadas para o próximo mês de outubro, sendo que a entrada é sempre gratuita, mediante a cedência de uma doação de bens alimentares.

O documentário estreia no dia 5 de outubro, no Cinema São Jorge (Lisboa), às 18h. Depois, será exibido dia 6, no Cine Incrível (Almada); dia 8, no Cine clube de Faro; dia 13, no Auditório Soror Mariana (Évora), dia 14, no Arrábida Shopping Cinemas UCI (Gaia); dia 15, no Salão Brasil (Coimbra); dia 22, no Auditório Municipal da Lourinhã; dia 23, na Cave Avenida (Viana do Castelo); dia 27, no Doc Lisboa.

Associada às exibições, a União Audiovisual vai continuar a promover a recolha de bens de primeira necessidade para profissionais do espetáculos, que ainda sofrem os efeitos da paralisação parcial ou absoluta das suas atividades.

Local: Cinema São Jorge (Lisboa)
Horário: 18h
Preço: Entrada gratuita, mediante doação de bens alimentares
Still do documentário "Nínguêm fica para tráz"

Se queres ler mais notícias sobre a cultura, clica aqui.
Doc União Audiovisual