Esta terça-feira, dia 26 de maio, chega às livrarias o novo livro de João Tordo, um ensaio sobre o processo criativo e de escrita, intitulado Manual de sobrevivência de um escritor.

O novo título, que já se encontrava em pré-venda, parte da sua experiência em torno de questões que influenciam o ofício da escrita, materializando-se numa “espécie de manual para todos aqueles que se interessam pelo mundo da escrita – sejam escritores a dar os primeiros passos ou leitores curiosos”, lê-se em comunicado de imprensa.

Relativamente a este novo ensaio, o autor reconheceu ao Gerador a influência do livro Cartas a um Jovem Escritor, de Colum McCan, em que o irlandês se dirige a alguém que deseja ser escritor, aconselhando-o, de forma, muitas vezes prática, desmistificando o exercício. Por outro lado, Tordo salienta a importância da leitura que pode funcionar como base de sustentação daqueles que querem escrever. “Há uma certa estrutura de base, que tem que ver com a leitura, muito importante para o escritor. Senão, não temos referências, suporte, nada onde cair quando nos sentimos mais frágeis”, realça.

Apesar do contexto que o país está a viver, que não permite a publicação nos moldes habituais e desejados, o escritor escolheu não a adiar precisamente por isso. “Este livro também é sobre o medo que nos paralisa, que não nos deixa seguir em frente; esse medo está presente na escrita, e está presente nas nossas vidas – sobretudo agora. É, ainda, um livro sobre a esperança e a fé no nosso caminho, que neste momento nos fazem falta. É quase estranho publicar nesta altura em que tudo parou. E, contudo, decidimos – eu e a editora – não deixar que esse medo do futuro nos paralise. Se é agora que mais precisávamos uns dos outros, os livros servem para mitigar essa ausência. As únicas coisas que valem a pena fazer podem partir-nos o coração, mas continuaremos a fazê-las”, escreveu João Tordo, na sua página de Facebook.

Tordo já conta com treze romances e vários prémios, entre eles o Prémio Literário José Saramago 2009, o prémio GQ e o Prémio Literário Europeu. A sua obra já circula pelo mundo, estando publicada em França, Itália, Alemanha, Hungria, Espanha, Croácia, México, Argentina, Brasil, Uruguai e Colômbia, entre outros.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Vitorino Coragem

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.