No âmbito da concretização de uma reportagem jornalística de investigação sobre Madrinhas de Guerra, procuramos histórias de pessoas e militares que, em tempo de guerra, estabeleciam ou estabelecem contacto entre si.

Não ficando apenas pela sua importância histórica em contexto de guerra, nomeadamente, na era colonial, queremos pensar a existência das Madrinhas de Guerra, hoje. Além da análise de registos, cartas, fotografias ou testemunhos, pretendemos encontrar as Madrinhas que atualmente existem e persistem em Portugal e no mundo, prestando, atualmente, este tipo de apoio em contexto de guerra.

Para isso, criámos um formulário com o principal objetivo de recolher histórias. Os testemunhos que serão partilhados contribuirão para a construção de uma reportagem conduzida pelas jornalistas do Gerador, Isabel Marques e Patrícia Silva, que será publicada no nosso site.

Caso queiras partilhar connosco a tua história, clica aqui para acederes ao formulário.

No Gerador fazemos jornalismo lento como contraponto da urgência dos tempos que nos envolvem. Publicamos uma revista trimestral, de edição limitada e numerada, e tentamos tirar o maior proveito das vantagens digitais no nosso site e nas nossas redes sociais para tornar a informação acessível a todos. Sabe mais aqui.