No dia 28 de julho, pelas 18 horas, será apresentado, no Teatro Municipal Baltazar Dias, o ensaio visual On the (im)permanence of the (is)land, da autoria de Filipe Ferraz e Duarte Santo. Num cruzamento entre a arte, a arquitetura e a antropologia, os artistas olham a paisagem da Ilha da Madeira na sua eterna impermanência.

Segundo Duarte Santo, “a ilha é uma realidade de múltiplas camadas onde, conjuntos de trabalho de materialidades vibrantes, materiais e imateriais, são reconfigurados como montagens de paisagens de componentes humanos e não humanos. Num território entrelaçado por uma liquidez visível e oculta, a água torna-se o meio através do qual lemos a ilha da Madeira”

A obra faz parte da secção Resiliência, Paisagem e Arte do pavilhão italiano da 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal, que decorre de 22 de maio a 21 de novembro de 2021.

Local: Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal, Madeira

Horário: 28 de julho, às 18h

Preço: Entrada gratuita

Fotografia disponível na página de facebook do Teatro Municipal Baltazar Dias