Depois uma digressão nacional com concertos no Porto, Coimbra e Lisboa, o novo duo luso-brasileiro anuncia um disco em conjunto sem data de lançamento.

Do acaso não terá sido, quando, em 2017, Bobby Mcferrin juntou em formação o cantor, compositor e guitarrista brasileiro Pedro Iaco e o cantor e compositor de jazz português Manuel Linhares. Desde então, juntos, contam com concertos pelo Brasil, Portugal, França e Espanha. Mesmo que este ano tenham lançado trabalhos individuais, apresentaram-se juntos e em segredo, no Sofar Sounds em Lisboa no passado dia 22 de junho.

Na passagem pelo Sons da Cidade, em Coimbra, tal como nos outros concertos, os dois músicos tocam temas originais de cada um como “Abismo” de Iaco, ou “Whatever we call home” de Linhares, mas os momentos especiais do espetáculo ficam reservados para temas de Vinicius de Moraes, Baden Powell e Guinga.

Pedro Iaco e Manuel Linhares na Casa Gramo, em São Paulo

Em entrevista à Ginga Beat, Linhares confessa que “a questão da improvisação é uma coisa natural, para mim sempre foi natural brincar com melodias”. Na mesma entrevista, Iaco afirma que “a voz talvez seja a mãe dos instrumentos. Essa busca pelo som depois da língua, depois da palavra, sempre me interessou”, o que explica o interesse do duo em improvisos vocais que são um momento singural do duo luso-brasileiro.

Após Boundaries, o segundo disco de Manuel Linhares, e Olhos de Lúcifer, EP de estreia do compositor brasileiro, juntos preparam um álbum que está a ser desenvolvido, mas que ainda não tem data de lançamento prevista.

Texto de Rita Matias dos Santos
Fotografia de ©Pedro Iaco e Manuel Linhares 

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.