A exposição temporária Almada Negreiros e o Mosteiro da Batalha
– Quinze pinturas primitivas num retábulo imaginado
, está disponível para visita até dia 21 de dezembro de 2021.

Almada Negreiros acreditava que os icónicos Painéis de São Vicente estavam destinados à parede norte da Capela do Fundador, no Mosteiro da Batalha. Tentou prová-lo através da geometria. Cerca de 70 anos depois, a tese determinada pelo artista, é agora concretizada no local imaginado, a partir de estudos feitos pelos investigadores Simão Palmeirim e Pedro Freitas.

Desde 2013 que Simão, da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (da área das Ciências da Arte) e Pedro, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (da área da Matemática), trabalham na geometria da obra plástica de Almada Negreiros.

O retábulo com cerca de dez metros de altura presente no Mosteiro conta com quinze reproduções de pinturas primitivas, das quais se destacam os Painéis de São Vicente e apresenta as ideias de Almada Negreiros.

Estão ainda expostos vários desenhos, cadernos de autor, maquetes entre outros materiais que o artista explorou, muitos deles inéditos.

A exposição não pretende mostrar propriamente a validade da ideia. Segundo Simão, Almada Negreiros apaixonou-se por um conjunto de pinturas do Museu Nacional de Arte Antiga e estudou-as complexamente, através da geometria.

É desta forma que "celebrar a obra de um modernista e torná-la mais acessível e visível" é possível e permite uma reflexão sobre os olhares e estudos de Almada Negreiros.

Podes visitar a exposição todos os dias, das 9h00 às 17h30.

Texto por Patrícia Silva
Fotografia de  Nuno Brites

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.