Após se ter estreado no dia 1 de outubro com a intervenção de Tamara Alves "We are Slowly Dancing in a Burning Room" , o projeto Queer Art Lab apresenta a mostra do documentário "Ela é uma música" de Francisca Marvão e ainda leva a palco Judas, nos dias 22 e 23 de outubro.

O destino é a discoteca Trumps. É também o local que abraça a arte de Tamara, de Judas, de Francisca Marvão e de muitos outrxs artistas. Definindo-se como "um espaço seguro para experimentação, criação, mostra de arte e intervenção na comunidade queer", o Queer Art Lab dinamiza diferentes ações desde exposições, instalações, concertos, workshops, palestras, atividades para a comunidade e uma galeria online com loja.

Dia 22 de outubro chega a vez da mostra do documentário "Ela é uma música", que conta ainda com uma conversa com realizadora, Francisca Marvão, Sara Conchita, Rita Grácio e Ondina Pires.


Já no dia 23 segue o concerto de de Judas, artista que se carateriza com harmonias futuristas, onde "a melodia dá vida às suas experiências e fantasias". É com os sintetizadores do ano '3000' que leva quem assim ouve para a pista.

O projeto colabora com artistas em diferentes fases da sua carreira, de forma a impulsionar e ao mesmo tempo promover o encontro, a troca e o crescimento. O QAL posiciona-se para a comunidade LGBTQIA+ com a missão de criar círculos de partilha, conexão e entreajuda para responder a necessidades sentidas.

Este projeto é apoiado pela discoteca Trumps, espaço no qual decorrem as atividades associadas ao Queer Art Lab.

Local: Discoteca Trumps, Lisboa;
Horário: 22 e 23 de outubro, pelas 21h e 21h30;
Preço: Não aplicável.

Fotografia da cortesia do projeto
Se queres consultar mais notas de agenda, clica aqui.