O Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII), em Lisboa, anunciou esta segunda-feira, dia 4 de maio que irá reabrir portas no mês de setembro, com uma nova programação, que inclui todos os espetáculos cancelados entre março e julho de 2020.

Encerrado ao público desde o dia 13 de março, em virtude da pandemia de covid-19, a instituição irá dibulgar a sua nova programação através de uma apresentação online, a decorrer no próximo dia 28 de junho, pelas 17h00.

“O país começa agora a retomar gradualmente a sua atividade. Mas, por motivos de segurança, este ainda não é o momento para nos reencontrarmos no Rossio. Estamos ativamente a preparar o nosso regresso em setembro, garantindo todas as condições para que espectadores, artistas, técnicos e outros trabalhadores tenham a confiança necessária para regressar ao Teatro Nacional D. Maria II”, refere o Conselho de Administração e Direção Artística do Teatro, citado em comunicado de imprensa.

Na mesma nota, o TNDMII acrescenta ainda que, a partir de 1 julho, os espectadores poderão trocar ou devolver os bilhetes previamente adquiridos para os vários espetáculos cancelados. “Todos os bilhetes adquiridos poderão ser trocados para as novas sessões destes espetáculos ou por um vale de oferta, válido para qualquer espetáculo da temporada 2020/2021. Neste período de exceção, o Teatro possibilita também a devolução do valor dos bilhetes aos espectadores que assim o prefiram”.

A validade de assinaturas, vales de oferta e vales de Natal será também alargada por 12 meses. Todas as condições de troca e devolução podem ser consultadas aqui.

Ao longo dos próximos dois meses, o D. Maria II irá manter a sua oferta cultural online, regular e gratuita, através da iniciativa D. Maria II em Casa, através da qual são lançados, semanalmente, novos espetáculos, leituras de contos para a infância, sessões de poesia, conversas com artistas e muitas outras atividades. De acordo com a instituição, estes espetáculos transmitidos digitalmente contam com sessões com interpretação em Língua Gestual Portuguesa e Audiodescrição, com “o objetivo de continuar a garantir uma oferta para públicos com necessidades especiais”.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Américo Aperta via Flickr

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.