O ciclo de dança contemporânea New Age, New Time regressa ao Teatro Viriato para a sua 8ª edição com um “sentido renovado”. Nos dias 15, 16, 19, 21, 22, 23 e 24 de novembro Viseu pensa a dança contemporânea com bailarinos e coreógrafos portugueses e internacionais. 

O ciclo inicia com “Comer o Coração em Cena”, uma performance de Vera Mantero com uma escultura de Rui Chafes e com um momento “Lugares do Público na Arte Contemporânea”, coordenado por Paula Varanda, que consiste numa conversa pós-espetáculo. Para o dia seguinte, 16 de novembro, está agendada a "Instalação da Desordem", de Clara Andermatt e Mickaella Dantas, bem como uma oficina dedicada ao público.

O ciclo regressa no dia 19 com "Muyte Maker", de Flora Détraz, “C_VIB” no dia 21, de Yola Pinto e Simão Costa, “Ponto Ómega” no dia 22, de Madalena Victorino e Ricardo Machado, no dia 23 “Um Ponto que Dança”, de Sara Anjo, e “Lento e Largo” de Jonas Lopes e Lander Patrick, no dia 24. 

"Lento e Largo", uma criação de Jonas Lopes e Lander Patrick, é apresentado no último dia do ciclo

Este é o oitavo ano consecutivo em que o Teatro Viriato apresenta New Age, New Time, “uma mostra de dança contemporânea onde os coreógrafos nacionais têm oportunidade de mostrar as suas mais recentes criações”. Além deste encontro ser um pretexto para reunir “coreógrafos, intérpretes e público”, pretende "sensibilizar públicos para a dança contemporânea”. 

Sabe mais sobre a programação de New Age, New Time aqui

Texto de Carolina Franco
Pormenor de cartaz de Teresa Vale a partir de fotografia de © Dajana Lothert

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.