De 29 de maio a 19 de junho, o teatromosca continua a sua atividade em Agualva-Cacém com a programação regular do AMAS – Auditório Municipal António Silva.

Um programa pra toda a família é a proposta do teatromosca para o final do mês de maio e para o mês de junho, no AMAS, que se mantém de portas abertas e pronto para continuar a receber o público com toda a tranquilidade e segurança. Ainda no mês de maio, dia 29, a companhia sintrense acolherá o coletivo de Castelo Branco, Terceira Pessoa. Pelas 21h, “Senso Comum – Uma vaga lembrança de um espetáculo”, será apresentado por Ana Gil, Nuno Leão e Óscar Gil, que irão subir a palco com um trabalho que se pauta por ser um acontecimento performativo que resulta do conflito entre a leitura e a escrita do próprio espetáculo. É procurada a radicalização do texto centrismo, de modo a levar o espetador a não possuir nada para além das palavras que se apresenta à sua frente. Segundo os autores desta criação, "é desta crueza que se abrem portas e janelas para poéticas que se constroem ao vivo e se moldam ao espetador, afundando-o numa ficção que, vista de longe, é comum a todo o público. Ao contrário do caráter fixo do poema, este texto vai-se evaporando ao longo do tempo, transformando-se em fenómeno. O que sobra é a memória que o texto nos deixa... a memória do espetáculo."

Em junho, o teatromosca continua a dirigir-se à família com matinés, sempre às 16h. Os dias serão preenchidos com propostas teatrais e um cine-concerto. No dia 5 de junho, a companhia belga, Baobá Theater, caracterizada pela sua multiculturalidade e vertente educativa, apresenta "Zumba Zumba Zaia", uma criação de teatro físico que transporta o espetador para um universo de cores, imagens e sons vindos do continente africano.

No dia 12 de junho, Terra Amarela apresenta “Aldebarã”, um projeto inclusivo no qual a língua gestual portuguesa é componente integrante da encenação. O mote para esta criação prende-se com o fim dos recursos naturais da Terra e o perigo de extinção da Humanidade. Como derradeira solução, "a Agência Espacial Lusitana irá enviar uma expedição em busca de outro planeta habitável. Destino: a estrela Aldebarã. Os únicos voluntários a oferecer-se formam uma tripulação de párias, desajustados e estouvados”, a questão é, “conseguirão eles salvar o planeta que os rejeitou?"

No dia 19 de junho, Charlie Mancini. Músico e compositor, presenteia o público com um cine-concerto no qual irá musicar o clássico do cinema pré-sonoro, “Sete Oportunidades”, de Buster Keaton. Focado nas personagens projetadas no ecrã, o acompanhamento musical substituirá na perfeição os diálogos e criará um ambiente distinto e único para cada cena.

Os bilhetes já se encontram à venda na Ticketline, e locais habituais, e o seu preço varia entre 5€ a 7€.

Local: AMAS – Auditório Municipal António Silva.
Horário: de 29 de maio a 19 de junho
Preço:  5€ - 7€
Fotografia de Alípio Padilha
teatromosca