No dia 7 de outubro a CABANAmad, em Lisboa, recebe TÊTE-À-TÊTE: uma exposição de Giovanni De Francesco e David Casini, que entre pintura e escultura, exploram os significados de um conceito que se desdobra entre essência e aparência, realidade e ficção.

Até 18 de novembro, a exposição dos artistas italianos Giovanni De Francesco e David Casini, estará patente na CABANAmad, em Lisboa. A exposição coloca em confronto, e em diálogo, dois artistas com um estilo diferente, mas com uma linguagem comum: uma caracterizada por uma escultura hipotrófica, inundada de cor, a outra pelo processo de abstração e decomposição da imagem, cristalizado em geometrias geladas e sedutoras.

Por um lado, Giovanni De Francesco tem na banda desenhada, na escultura dos anos 50, na história do teatro e na imaginação infantil, a forma como vê o mundo. Através dela, documenta, por meio de gessos e pigmentos, histórias do contemporâneo, cujos contos de fadas são remoinhos conceituais complexos que se desdobram em vários níveis temáticos e espaciais, nos quais, máscaras brilhantemente coloridas o observam intensamente e personagens incongruentes, ocupadas e com atividades misteriosas são colocadas em equilíbrio instável e em perspectivas precipitantes: um palco pictórico no qual atuam pessoas e máscaras.

David Casini mergulha na natureza e na história da arte para delinear microcosmos frágeis, nos quais o passado e o futuro convergem num espaço-tempo "suspenso, capaz de gerar empatia". Casini metaboliza e reconfigura algumas formas tradicionais, amplifica o escopo conceitual, mostrando a rarefação da matéria numa dimensão mental que delineia os elementos essenciais da realidade. O seu trabalho, feito de diferentes materiais - cristal, metal, madeira incrustada, plexiglass, impressões ultravioleta digitais, elementos orgânicos e minerais, resina e moldes de cera - culmina numa composição que é quase uma natureza morta, às vezes guardada e protegida por uma caixa de vidro que é, ao mesmo tempo, um recipiente e estrutura escultórica.

Em alguns elementos simples, as composições dos artistas revivem suavemente o diálogo entre passado e presente, convidando-nos a prestar atenção aos detalhes e dedicar tempo a um olhar mais lento.

Montegonzi, 2014 | latão, vidro, pedra mineral, cor acrílica, plexiglass, elementos orgânicos | 27x21x21cm

Local: CABANAmad, Lisboa;
Horário: quinta-feira das 11:00 às 20:00, ou por marcação;
Preço: A determinar.
Fotografia disponível via Pexels