Após mais de duas décadas sem editar, o grupo português Três Tristes Tigres têm um novo álbum de originais, a que chamaram Mínima Luz.

Ana Deus, Alexandre Soares e a escritora Regina Guimarães compõem o núcleo duro dos Três Tristes Tigres, um grupo de música rock cuja existência se fixou nos anos 1990, tendo editado três álbuns: Partes Sensíveis (1993), Guia Espiritual (1996) e Comum (1998), além da compilação Visita de estudo (2001).

Mínima luz é, então, o quarto álbum de originais, tendo sido composto e produzido por Ana Deus e Alexandre Soares, e gravado com a participação de Fred Ferreira (bateria), Rui Martelo (baixo), Gustavo Costa (percussão) e Angélica Salvi (harpa).

Os poemas são maioritariamente da escritora Regina Guimarães, mas também há textos de Ana Deus e de Luca Argel e traduções adaptadas de poemas de William Blake e Langston Hughes.

Em novembro passado, quando se soube que o grupo planeava novo álbum para a primavera, o guitarrista Alexandre Soares contava à agência Lusa que o entusiasmo do trabalho de composição regressou em 2017.

Foi o ano em que regressaram aos palcos para um concerto no Teatro Rivoli, no Porto, no qual interpretaram Guia espiritual, considerado o melhor álbum da discografia.

"Mantém-se a mesma vontade de procurar um som que fosse o que éramos na altura e agora é o som que somos hoje. Não estou a procurar nenhuma ligação ao passado. Estou mesmo no que estou a fazer agora e a Ana também", disse.

O lançamento de Mínima Luz seria acompanhado de alguns concertos, adiados por causa da pandemia da covid-19. Segundo a promotora, “devido ao estado de emergência, e enquanto não abrem as lojas de discos, o novo álbum está disponível por encomenda” diretamente ao grupo.

Texto de Lusa e Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Cristina Pinto e Pinto

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.