O filme Vitalina Varela, de Pedro Costa, vai fazer parte do festival de cinema norte-americano de Sundance (Sundance Film Festival 2020), entre os dias 23 de janeiro e 2 de fevereiro, em Salt Lake City, Utah, nos Estados Unidos.

O premiado filme de Pedro Costa já passou por mais de 50 festivais e mostras de cinema desde a estreia mundial no verão passado em Locarno, de Berlim a Tóquio, do Brasil ao Canadá e um pouco por toda a Europa. Em Sundance, está integrado na categoria New Frontier Films & Performances e será exibido quatro vezes, entre os dias 24 e 31 de janeiro.

De acordo com a Lusa, depois do festival de Sundance, Vitalina Varela passará a 21 de fevereiro no Lincoln Center, em Nova Iorque, o centro cultural que em 2015 dedicou um ciclo ao realizador Pedro Costa. E Vitalina Varela, a própria, fez a capa da mais recente edição da revista Film Comment, editada pelo mesmo centro cultural, e inclui uma entrevista a Pedro Costa.

Vitalina Varela “conta a história de uma mulher cabo-verdiana que vem para Portugal três dias após a morte do seu marido, depois de ter estado 25 anos à espera de um bilhete de avião. Esta é a história de Vitalina Varela, mulher que se interpreta a si mesma e conta a sua história a Pedro Costa, que a regista com a cumplicidade inegável entre os dois”, pode-se ler no Gerador, quando se noticiou que Pedro Costa e Vitalina Varela recebiam, respetivamente, os prémios Leopardo de Ouro e Leopardo de Melhor Interpretação Feminina, em agosto de 2019.

Texto de Rita Dias
Fotografia de Festival de Locarno disponível no Facebook

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.