É já hoje, dia 4 de fevereiro, que as portas da residência artística de Pedro Coquenão na Casa Independente se abrem ao público. “Alojamento Artístico Local” vai reunir as muitas valências de Batida, artista multidisciplinar cujas criações já passaram pela música, rádio, dança e as artes visuais.

Seja qual for a área de criação, o universo de Batida transborda coerência - mesmo quando está a quebrar todas as regras. Durante um mês e após um ano a pensar sobre elas, o artista desenvolveu esta mostra de obras que se contagiam entre si e resultam na exposição Neon Colonialismo com peças suas e outras do acervo do Museu de Lisboa, de que já te tínhamos falado aqui; na Rádio Normal, a estação que pode ser ouvida na Casa Independente ou em 88.4FM no raio estimado de um quarteirão; e no musical IKOQWE, um diálogo entre Iko (Ikonoklasta, também conhecido por Luaty Beirão) e Coqwe (Pedro Coquenão), do qual também já te tínhamos falado mais a fundo aqui

O objetivo principal, de acordo com o comunicado de imprensa, “é o de quebrar barreiras e baralhar a distinção entre espaço formal e informal”. Batida ocupa a Casa Independente para baralhar preconceitos  até ao dia 29 de fevereiro.

Podes acompanhar as novidades do “Alojamento Artístico Local”, aqui

Texto de Carolina Franco
O "Alojamento Artístico Local" é parceiro do Gerador

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.