Inserido no "Alojamento Artístico Local" da Casa Independente, Pedro Coquenão, que tem criado e desenvolvido trabalho na área da música, rádio, dança, artes visuais e plásticas, sob o nome Batida, irá partilhar as suas obras, de 4 e 29 de Fevereiro, neste espaço.

Entre estas, encontra-se a exposição "Neon Colonialismo", com peças próprias e outras escolhidas pelo artista, a emissão da "Rádio Normal" (88.4 FM), e o Musical "IKOQWE", com encenação de Pedro Conquenão aka Batida, que compôs a música com Luaty Beirão aka Ikonoklasta, cujos nomes se encontram presentes nas duas personagens.

As músicas de IKOQWE, têm origem na história “dois (?) seres vindos de um tempo e espaço não muito distantes, imunes a quase tudo”. O título do musical resulta dos nomes destas personagens Iko e Coqwe, que se queimaram física e mentalmente ao contactarem com a normalidade. As suas conversas chamam temas essenciais como a água, a mobilidade, a equidade, a sanidade mental, o acesso a bobines com gravações de campo feitas por Hugh Tracey nos anos 20 no interior de Angola ou viagens temporais e a insistência no uso de Drum Machines dos anos 80.

Teaser de IKOQWE

Local: Casa Independente, em Lisboa

Data e hora: de 4 a 29 de Fevereiro, sextas e sábados, às 23h.

Preço: 7€

*Podes visitar a exposição a qualquer horário entre as 17h e as 24h de terça a quinta e entre as 17h e as 2h, de sexta e sábado. Entrada gratuita.

Fotografia de Ana Brígida

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.