Anarchicks prometeram fazer um "disco mais reivindicativo, depois de "Loose Ends". O primeiro passo foi dado. "No Freedom Under Fascist Rules", o seu mais recente single, lançado hoje, 25 de junho, representa o "deitar para fora" aquilo que xs artistas sentem perante os acontecimentos e realidades vividas atualmente. Este é o "o grito de liberdade" que tanto se esperava ouvir. O single já se encontra disponível em todas as plataformas habituais.

Destacando-se por uma mistura "explosiva de energia, audácia, irreverência e atitude", No Freedom Under Fascist Rule revela-se como um "statement directo e sem metáforas que grita com todas as letras LIBERDADE", lê-se no comunicado feito pelxs artistas.

Produzido e Realizado por Margarida Marques

Movidxs pelo "pronunciar o aqui, agora", pensá-lo e contestá-lo, Anarchicks percorrem harmonias, palavras e músicas que relembram quem xs ouve que "na penumbra e na calada da noite sentimos o bafejar fétido de um fascismo que pensávamos adormecido, tornou-se urgente lembrarmos que um mundo sem liberdade é um mundo incompleto, violento e que não serve uma sociedade de pessoas iguais nos seus direitos", acrescentam.

A banda composta poRita Sedas (voz), Helena Andrade (baixo), Adam d'Armada Moreira (guitarra), Mariana Rosa (guitarra) e Catarina Henriques (bateria) dedica-se assim, através deste tema e de muitos outros, trazer à tona, "sem pudores e de forma firme e apaixonada", uma reflexão perante a bandeira da justiça, da diversidade, da igualdade, da compaixão, do sentido de comunidade, do direito à felicidade para todos.

Gravado e masterizado por Makoto Yagyu e Fábio Jevelim (HAUS), o single está disponível em todas as plataformas online com o selo Throwing Punches. O single pode também ser ouvido, ao vivo, juntamente com os outros trabalhos das artistas nos dias: 26 de junho, no Acordes en la Raya, em Espanha; 2 de julho, no Ferro Bar, em Portugal; 3 de julho, Morrasound Rock Fest em Espanha e 1 de outubro no Teatro Bairro Alto, em Portugal.

Texto de Patrícia Silva
Fotografia de Fabrice R. Pinto

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.