Quarta-feira, 1 Maio 2019

Lígia Soares

Lígia Soares (Lisboa, 1978) é uma coreógrafa e dramaturga portuguesa que tem vindo a questionar o espaço cénico como um espaço distanciado.Começou o seu trabalho profissional com a Companhia de Teatro Senssuround em 1997. Foi artista residente da Tanzfabrik- Berlin entre 2004 e 2006, foi bolseira da DanceWeb em 2018 (Viena). O seu trabalho tem sido apresentado nacional e internacionalmente estando presente em vários programas de teatro e dança contemporânea. Promoveu vários programas nacionais e internacionais de programação com outros artistas ou em projetos coletivos como o Demimonde. “Celebração”, Culturgest 2012, “Demimonde na Galeria da Boavista”, 2013, “Meio-Mundo Estrada Fora”, Lisboa/Porto/Madrid/Paris, 2014, “Face a Face- Programa Luso-Brasileiro de Artes Performativas”, 2015, Brasília, 2016, Rio de Janeiro. Na temporada 2015/2016 foi membro do laboratório de escrita para teatro do TNDM II em Lisboa para o qual escreveu a peça “Civilização”.

Na sequência de trabalhos como “Romance”, “Teatro Dentro de Nós” ou “Turning Backs” prossegue uma pesquisa em como criar dispositivos cénicos inclusivos da presença do espetador como elemento constituinte da dramaturgia do espetáculo, incorporando ou substituindo o próprio papel de performer. O seu trabalho “O Ato da Primavera” estreou em Outubro de 2017 no TNDM II e inclui uma curadoria em que convida sete dramaturgos portugueses a escreverem peças para um dispositivo constituído por telepontos. As suas peças “Romance” (2015), “Cinderela” (2018) e “Civilização” (2019) estão editadas pela Douda Correria. “Cinderela” ganhou o prémio Eurodram 2018.

Para saberes mais sobre ela, espreita aqui:

https://doudacorreriablog.wordpress.com/tag/ligia-soares/

http://www.maquinaagradavel.com

“Romance” (2015), fotografia de Cláudia Morais

Fotografia de capa de Nádia Teixeira

Se queres conhecer mais autores portugueses, clica aqui.

MAIS ARTIGOS DE

Do Gerador 4.Jun.2020

Em direto no site Gerador: Rita Redshoes, Daniel Seabra, Rita Cruz e muito mais

Com as rotinas lentamente a voltarem ao normal, os horários da cultura para matar o bicho também se ajustaram. A partir da próxima semana vais poder ver a mescla ao…

Leituras Fora de Cena 4.Jun.2020

Leituras fora de cena | Figueira Cid: A Bruxa Teatro

Hoje, pelas 18h30, Figueira Cid da Bruxa teatro vai interpretar o texto Da Lenta Corrupção das Almas ao Cair da Noite, de Jean-Pierre Siméon, um texto que nos guia numa…

Ouvi 19 Perguntas 4.Jun.2020

Ouvi 19 Perguntas com Sarah Lemonnier

Todas as semanas desafiamos um artista para responder às nossas questões enquanto faz as suas tarefas habituais em casa, convidando-nos assim a entrar um pouco no seu dia-a-dia nesta nova…

Notícias 4.Jun.2020

Do subterrâneo para a esfera digital: o cinema português debatido em colóquio online

Em período de pandemia vivem-se tempos de intermitência que têm fragilizado os vários quadrantes da vida artística e cultural em Portugal. No caso do cinema, esta situação obrigou ao adiar…

Notícias 4.Jun.2020

Oficina Portátil de Artes, uma oficina ao serviço de novos talentos da música portuguesa

A OPA – Oficina Portátil de Artes começou há treze anos e tem dado visibilidade e reconhecimento a jovens não profissionais, introduzindo novos artistas e respetivos projetos, maioritariamente na área…

Gargantas soltas 4.Jun.2020

4 razões pelas quais saímos à rua no dia 4

Hoje é 4 de junho e ocupamos as ruas! Às 18h, no Rossio, em Lisboa; na Avenida dos Aliados, no Porto; e nas escadarias do Teatro Lethes, em Faro; cada…

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}
X
X
Copy link
Powered by Social Snap