Quarta-feira, 1 Maio 2019

Lígia Soares

Lígia Soares (Lisboa, 1978) é uma coreógrafa e dramaturga portuguesa que tem vindo a questionar o espaço cénico como um espaço distanciado.Começou o seu trabalho profissional com a Companhia de Teatro Senssuround em 1997. Foi artista residente da Tanzfabrik- Berlin entre 2004 e 2006, foi bolseira da DanceWeb em 2018 (Viena). O seu trabalho tem sido apresentado nacional e internacionalmente estando presente em vários programas de teatro e dança contemporânea. Promoveu vários programas nacionais e internacionais de programação com outros artistas ou em projetos coletivos como o Demimonde. “Celebração”, Culturgest 2012, “Demimonde na Galeria da Boavista”, 2013, “Meio-Mundo Estrada Fora”, Lisboa/Porto/Madrid/Paris, 2014, “Face a Face- Programa Luso-Brasileiro de Artes Performativas”, 2015, Brasília, 2016, Rio de Janeiro. Na temporada 2015/2016 foi membro do laboratório de escrita para teatro do TNDM II em Lisboa para o qual escreveu a peça “Civilização”.

Na sequência de trabalhos como “Romance”, “Teatro Dentro de Nós” ou “Turning Backs” prossegue uma pesquisa em como criar dispositivos cénicos inclusivos da presença do espetador como elemento constituinte da dramaturgia do espetáculo, incorporando ou substituindo o próprio papel de performer. O seu trabalho “O Ato da Primavera” estreou em Outubro de 2017 no TNDM II e inclui uma curadoria em que convida sete dramaturgos portugueses a escreverem peças para um dispositivo constituído por telepontos. As suas peças “Romance” (2015), “Cinderela” (2018) e “Civilização” (2019) estão editadas pela Douda Correria. “Cinderela” ganhou o prémio Eurodram 2018.

Para saberes mais sobre ela, espreita aqui:

https://doudacorreriablog.wordpress.com/tag/ligia-soares/

http://www.maquinaagradavel.com

“Romance” (2015), fotografia de Cláudia Morais

Fotografia de capa de Nádia Teixeira

Se queres conhecer mais autores portugueses, clica aqui.

MAIS ARTIGOS DE

Mais 17.Jul.2019

Afiar a Língua: À volta de particípios duplos

Alguns verbos portugueses têm dois particípios passados, um regular e outro irregular. A forma regular do particípio passado é usada com os verbos auxiliares ter e haver. Por exemplo:  …

Fora da Gaveta 17.Jul.2019

Fábrica do Braço de Prata recebe 11ª edição da Fiesta Cubana

A Fábrica do Braço de Prata, em Lisboa, acolhe no próximo sábado, dia 20 de julho, mais uma edição   da Fiesta Cubana, tertúlia de tradição naquele local e que…

Notícias 17.Jul.2019

5.ª edição do MEXE divulga cartaz final com mais de 70 propostas artísticas

De 16 a 22 de setembro, a 5.ª edição do MEXE – Encontro Internacional de Arte e Comunidade leva ao Porto mais de 70 propostas artísticas que abordam “o comum”,…

Notícias 17.Jul.2019

Matosinhos assinala chegada do Homem à Lua com programa especial no Museu da Quinta de Santiago

No próximo dia 20 de julho, como forma de assinalar a chegada do Homem à Lua, há precisamente 50 anos, o Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira,…

Notícias 17.Jul.2019

Já leste a Revista Gerador? Descobre aqui os conteúdos desta edição

A Revista Gerador, já nas bancas, é uma leitura obrigatória para os amantes da cultura portuguesa. Deixamos aqui uma breve descrição de alguns conteúdos que exploramos nesta edição de Julho:…

Artes Visuais 17.Jul.2019

Lançamento do Inland Journal

No próximo dia 19 de julho, no Maus Hábitos, no Porto, será apresentado ao público o projeto Inland Journal. Trata-se, assim, de uma nova publicação independente, criada em 2015, que…