A companhia de teatro alentejana Alma D’Arame vai apresentar as suas mais recentes criações – “Solitária” e “No Tempo De” – no Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP). O espetáculo “Solitária” decorre dia 16 de outubro, às 22h. Por sua vez, “No Tempo De” é apresentado dia 17 de outubro pelas 22h. Os dois espetáculos têm lugar no Teatro Helena Sá e Costa.

A companhia Alma D’Arame é caracterizada por um trabalho que se situa entre a marioneta, o teatro visual e a performance; tem como missão contribuir para a divulgação das artes cénicas, com destaque para o teatro de marionetas. Foi fundada em 2006, desenvolvendo grande parte da sua actividade em Montemor-o-Novo. Esta associação cultural/companhia de teatro procura uma linguagem entre a tradição e a modernidade. “É nas diferenças de linguagem que se encontram novos caminhos de fruição artística e se encontram novas formas de criação e de debate artístico” - descrição do espetáculo "Solitária", programação do FIMP.

Se queres ver o programa completo do FIMP clica aqui. A Alma D’Arame é presença habitual neste festival que celebra agora 30 anos de atividade continuada na divulgação da marioneta.

“Solitária” tem a direção artística de Amândio Anastácio e, segundo a descrição oficial do evento, trata-se de “ um espaço-laboratório em que ocorre o confronto entre homem e máquina, entre o real e o virtual. Nesta experimentação à procura de narrativas novas, o movimento cinético do corpo no espaço vazio irá construir essa desejada narrativa visual e sonora”.

“No Tempo De” é uma criação colectiva a partir de leituras de Andrei Tarkovski e da poesia de Matsuo Bashô. É um espetáculo estruturado em poemas visuais, sob o mote de que “a poesia é a consciência do Mundo” (Andrei Tarkovski).

Texto de Maria Costa
Fotografia de Inês Samina

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.