fbpx
Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Festival criaSons recomeça com “desConcertos” do compositor Carlos Azevedo

A 3ª edição do Festival criaSons vai trazer a música erudita contemporânea de volta para…

Texto de Sofia Craveiro

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

A 3ª edição do Festival criaSons vai trazer a música erudita contemporânea de volta para o Teatro Nacional São Carlos. Amanhã, dia 6 de maio, o pontapé de saída é dado pelo compositor Carlos Azevedo, “que apresenta um programa com duas partes contrastantes, todo ele constituído por obras de compositores portugueses - Eugénio Rodrigues, Telmo Marques, Jeffery Davis, Luís Tinoco, e do próprio compositor convidado”, segundo comunicado enviado ao Gerador.

Carlos Azevedo, que se movimenta nos diferentes universos da música clássica e do jazz, escolheu, para este concerto inédito, “apresentar na primeira parte do programa o KinetixDUO, (Fernando Ramos, saxofone e Jeffery Davis, vibrafone) um projeto singular com sonoridades pouco usuais”, de acordo com a mesma nota. Já na segunda parte “é apresentado um conjunto de obras pelo Quarteto Lopes-Graça, intercaladas com pequenas improvisações por Carlos Azevedo e João Mortágua”.

Carlos Azevedo criou a primeira Licenciatura em Jazz do país, na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (ESMAE), após associar-se à fundação da Escola de Jazz do Porto nos anos 80. Além do papel educativo que desempenha no jazz portuense também intervém na vertente performativa, partilhando com Pedro Guedes, desde 1999, a Direcção Musical da Orquestra Jazz de Matosinhos.

Brian MacKay, direto artístico do festival, diz sentir "que esta ideia já atingiu a sua maturidade, consolidou-se e assumiu identidade própria". O responsável afirma que este é um festival "que gera a sua própria energia, alimentada pelo poder de ouvir novas músicas, ao vivo, tendo como pano de fundo as influências humanas e artísticas que as inspiraram".

Antes de partir em digressão por Portugal e Espanha, o Festival criaSons tem ainda previstos dois concertos no S. Carlos. A 27 de Maio, Tiago Derriça apresenta o seu programa "Aos Ombros de Gigantes", “uma celebração do repertório camerístico para cordas e piano, uma viagem pela diversidade estilística das peças apresentadas”. A 15 de Junho, está previsto o quinto concerto "Tempo e Modos da Cítara Portuguesa" com assinatura de Pedro Caldeira Cabral, que aposta na divulgação das várias vertentes que constituem o repertório da cítara portuguesa.

De acordo com a organização “todos os concertos do Festival CriaSons são de entrada livre e irão ser transmitidos via live streaming nas plataformas de Facebook e Youtube da Musicamera Produções”.

Há, no entanto, a necessidade de reserva prévia de bilhetes, que deve ser feita através do e-mail geral@musicamera.pt, num máximo de 2 bilhetes por pessoa, sendo a lotação da sala de 50 lugares.
Os bilhetes devem ser levantados no dia de cada concerto na bilheteria do Teatro Nacional de São Carlos, até meia hora antes do início do evento. O Festival CriaSons e o Teatro Nacional de São Carlos “garantem o cumprimento de todas as recomendações de segurança da Direcção-Geral da Saúde e de várias entidades competentes”.

Local: Teatro Nacional São Carlos

Horário: dia 6 de maio, às 18h30

Preço: Gratuito (sujeito a reserva prévia de bilhete)


Fotografia cedida pelo Festival criaSons

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

18 Abril 2024

teste artigo

16 Abril 2024

Teste

17 Fevereiro 2024

Liberdade de imprensa: participa no webinar dedicado às conquistas e desafios da lei europeia

17 Janeiro 2024

Gerador em entrevista ao Expresso sobre os desafios das organizações de media independentes

19 Dezembro 2023

Emergente comemora quinta edição no Musicbox

4 Dezembro 2023

teste videos

30 Novembro 2023

Baião in Lisboa Festival está de volta nos dias 8, 9 e 10 de dezembro

31 Outubro 2023

Dia 4 de novembro será o último Encontro D’Improviso em Marvila

23 Outubro 2023

Riot, Susana Travassos, Carla Costa e João Fiadeiro vão estar no penúltimo Encontro D’Improviso

17 Outubro 2023

Este sábado, dia 21 de outubro, acontece o próximo Encontro D’Improviso

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

1 ABRIL 2024

Abuso de poder no ensino superior em Portugal

As práticas de assédio moral e sexual são uma realidade conhecida dos estudantes, investigadores, docentes e quadros técnicos do ensino superior. Nos próximos meses lançamos a investigação Abuso de Poder no Ensino Superior, um trabalho jornalístico onde procuramos compreender as múltiplas dimensões de um problema estrutural.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0