fbpx
Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Flávio Almada: “Se depender da classe que está lá em cima, nós vamos morrer de fome”

Nesta Entrevista Central, Flávio Almada, porta-voz do Movimento Vida Justa, fala-nos deste movimento que nasceu há cerca de um ano, contra o aumento do custo de vida e a falta de representação política das pessoas que residem nos bairros periféricos da Grande Lisboa.

Texto de Flavia Brito

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

“Na Área Metropolitana de Lisboa, a maioria das pessoas que trabalham e produzem riqueza são pessoas que moram nos territórios estigmatizados e racializados, mas mesmo assim não têm representatividade, não têm voz, as suas reivindicações são secundarizadas, negadas ou subalternizadas”.

As palavras são de Flávio Almada, ativista e porta-voz do Movimento Vida Justa, que nasceu há cerca de um ano, por iniciativa de uma série de ativistas ligados à vida de bairros populares e periféricos na Área Metropolitana de Lisboa. Exigem acesso à habitação e à saúde, emprego com dignidade, salários justos, transportes e creches gratuitas.

“Trabalhamos, produzimos a riqueza aqui e, no entanto, não há investimento em políticas públicas direcionadas para essas comunidades onde abunda a falta de equipamentos sociais", afirma.

Flávio Almada explica que a mobilização é apenas um dos eixos do Movimento Vida Justa, e que o principal objetivo é criar “sujeitos políticos” da periferia. Só com organização política, defende, é possível ultrapassar as dificuldades atuais, que afetam principalmente os mais pobres. “Essa situação pode mudar e vai depender da ação coletiva, de participar, de não se acantoar, não se deixar enganar por propostas vazias, por conversas fiadas, por transferência de ódio para determinados grupos, quando nós sabemos que [há] uma pequena minoria que anda a ganhar grandes lucros à custa disso.”

Flávio Almada, que como rapper é conhecido como LBC, é ativista e porta-voz do movimento Vida Justa. Coordena o Moinho da Juventude, na Cova da Moura, na Amadora, uma das mais maiores e mais antigas associações daquele bairro, e que providencia educação e alimentação a crianças, lutando pela integração dos jovens. Mestre em Estudos Internacionais, também pertence à Plataforma Gueto, um movimento político antirracista. E é ainda membro do coletivo Mbongi 67, um espaço cultural, de “resistência urbana”, que é também uma livraria e se situa na Damaia.

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

24 Maio 2024

Pop Up Quiz. O que sabes sobre Biologia?

23 Maio 2024

Tiago Fortuna (Access Lab): “Há muito entusiasmo, mas depois não se concretiza”

22 Maio 2024

Sara Cerdas: “Não podemos apenas viver de políticas feitas a pensar no ciclo político”

20 Maio 2024

Mescla com Allis

16 Maio 2024

Alex Cortez: “As atividades culturais têm de dar lucro, esse lucro nem sempre é medido por dinheiro”

15 Maio 2024

Dar uma volta com Eduardo Breda

13 Maio 2024

Mescla com E.se

10 Maio 2024

Pop Up Quiz. O que sabes sobre a Europa

9 Maio 2024

Sampaio da Nóvoa: “Marcelo degradou seriamente a instituição Presidência da República”

6 Maio 2024

Mescla com Renato Chantre

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

1 ABRIL 2024

Abuso de poder no ensino superior em Portugal

As práticas de assédio moral e sexual são uma realidade conhecida dos estudantes, investigadores, docentes e quadros técnicos do ensino superior. Nos próximos meses lançamos a investigação Abuso de Poder no Ensino Superior, um trabalho jornalístico onde procuramos compreender as múltiplas dimensões de um problema estrutural.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0