Os municípios de Loulé, Silves e Albufeira e a Universidade do Algarve, trazem ao Algarve o programa GeoPalcos Arte.Ciência.Natureza, onde as artes se encontram com o território, surpreendendo os visitantes com espetáculos em locais inusitados.

Um concerto ao cair da noite numa pedreira, uma ponte medieval revestida de tapeçaria, espetáculos no castelo, ou uma instalação artística numa mina de sal com 230 milhões de anos, são apenas algumas das atrações (com entrada livre) desta programação que decorre até 12 de setembro deste ano para promover o Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira, aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO, e levar o público a conhecer os seus emblemáticos geossítios.

GeoPalcos Arte.Ciência.Natureza é um evento que pretende ser bianual, pensado a partir da colaboração e participação das populações que liga a arte, a cieência e a natureza. Este ano, serão 10 os geosítios e outros locais inusitados, a receber os artistas e cientistas desafiados a pensar o território como lugar de criação, de pensamento, de inquietação e deslumbramento.

Do programa destacam-se, "O osso do mar", na Mina de Sal-Gema, a 23 de junho, uma instalação artística, visual e sonora, por Miguel Cheta, Christine Henry e João Caiano. A 26 de junho, Silves recebe "Fado & Blues, o Casamento na Pedreira" de Vítor Bacalhau e Ricardo Martins, um projeto de fusão de música identitária de dois países de lados diferentes do Oceano Atlântico, que conta com também com um espetáculo Multimédia dos alunos da Escola Secundária de Silves. A 2 de julho, na Ponte Medieval de Paderne, será inaugurada a Instalação Outdoor "ALGARVENSIS" / Tapeçaria", pela artista plástica Vanessa Barragão.

A programação na integra poderá ser consultada em www.geoparquealgarvensis.pt.

Local: Vários sítios do Algarve
Horário: Até 12 de Setembro
Preço: Não disponível
Fotografia cedida pela organização Geoparque Algarvensis