O espetáculo da coreógrafa e bailarina Teresa Vittucci acontece entre os dias 20 e 21 de maio, pelas 19 horas no Museu da Marinha. Contando com a produção do CCB, a performance que esteve presente no Viena International Dance Festival e que integra o "Hot Spot - Solos Internacionais de Dança", uma minissérie e solos que propõe, a olhar a dança contemporânea internacional.

Denominado como "A solo for future feminism" - subtítulo do seu último trabalho - Teresa Vittucci, apresenta uma obra que está na "fronteira da dança com a performance". "HATE ME, TENDER" afirma-se como uma investigação sobre ódio e feminismo, que examina uma das figuras femininas culturalmente mais importantes, a Virgem Maria.

No espetáculo a artista pretende "desvendar o estranho potencial de uma figura que é culturalmente vista como o epítome da pureza, inocência e perfeição, ícone da mulher compassiva e mãe enlutada. Reverenciada pelas autoridades eclesiásticas pelo seu papel de Mãe de Deus, criticada pelos movimentos feministas como um modelo repleto de estereótipos femininos – a Virgem polarizou gerações, inclusive por ser mulher", , lê-se na sinopse. No seu solo, a artista pretende libertar, emancipar e reabilitar a Virgem num papel de amor incondicional e como embaixadora de um feminismo queer.

Local: Sala da Marinha Mercante - Museu de Marinha;

Horário: dias 20 e 21 de maio, pelas 19horas;

Preço: 15 euros.

Fotografia de Yushiko Kusano