Ao longo dos meses de agosto e setembro o Karma convida todos os viseenses e demais a marcar presença na Mata do Fontelo para assistir a mais de 10 concertos, criações artísticas, conversas e caminhadas.

Com o objetivo de desenvolver o ecossistema cultural da cidade de Viseu e, pela primeira vez num evento exclusivamente fora de portas, a cooperativa cultural Carmo’81 lança uma programação que contempla não só artistas locais, como nacionais. Ao longo do programa várias são as iniciativas disponíveis exclusivamente online. De acordo com a organização, em comunicado, “será mais do que uma extensão da programação do Carmo´81 naquele local, será um novo processo de criação de conteúdos, será a exploração de cenários únicos e idílicos, será a nossa colaboração para com o setor cultural que é o nosso Karma”.

Assim, a organização do evento desafiou quatro artistas de Viseu a produzir quatro criações artísticas com base na interpretação dos sons, histórias e imaginário do Fontelo. O desafio resultou numa criação a pensar nos pequenos novos agentes sociais (até aos 10-12 anos), com apresentação de um conjunto de 10 profissões possíveis na Mata do Fontelo. José Pedro Pinto apresentará depois Fontellum, “uma peça original inspirada no que aí ouviu, cruzando eletrónica, gravações do local e instrumentos acústicos”. Já Marco Alexandre “fará uma fotografia sonora, a sua representação das vivências de quem por ali cresceu”. Os três estarão disponíveis online.

Ao todo serão quatro Conversas, realizadas em parceria com a “Iniciativa 232.”, e que decorrem exclusivamente online. Estas serão conversas informais para debate e partilha de experiências e sugestões que instituições, projectos e indivíduos aceitam partilhar. A programação continua online, desta vez com as caminhadas. O Karma convida o público a “fazer o percurso recomendado no conforto de sua casa imaginando a sua presença na Mata, ou inloco com os dados ligados a acompanhar o conteúdo online”.

E porque, segundo a Carmo’81, “é na música que funciona o nosso karma”, estão marcados 11 concertos com atuações ao vivo e ainda a possibilidade de assistir via streaming. Entre os nomes estão HHY&The Macumbas, Arianna Casellas, Tiger Picnic, Samuel Martins Coelho, José Pedro Pinto, Unsafe Space Garden, Stereoboy, Contos e Lenga Lendas e Filipe Sambado. O Karma apresenta ainda o cine-concerto “Surdina” de Rodrigo Areias, com argumento de Valter Hugo Mãe e musicado por Tó Trips

Para 2020 a Carmo’81 tinha planeado um festival com “uma programação eclética, abrangente e repleta de apresentações de vários projetos comunitários”, mas o Karma obrigou-os a adiar, dando-lhes agora “a possibilidade de reagendar e reprogramar a iniciativa, esquecendo as características de um festival”: Karma is not a fest.

As atividades da tarde são gratuitas, mediante reserva. Já os concertos da noite, têm um custo de 6,5€ por noite. Em ambas as situações a reserva e compra dos bilhetes deve ser feita através do email karmaisafest@gmail.com.

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Fotografia dos HHY & The Macumbas, por Mariana Vasconcelos

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.