É hoje, dia 5 de abril, que o Maat reabre as suas portas. Aquaria – Ou a Ilusão de Um Mar Fechado é uma das três novas exposições que estarão em exibição até ao mês de setembro de 2021.

A exposição que reflete sobre "possibilidades e novas questões que o repensar da nossa relação com o mundo marinho poderia pressupor" dedica-se a perceber os aquários como dispositivos que organizam e representam a vida marinha. Designados como "sistemas complexos" levantam questões paradigmáticas da modernidade e da urbanização que, de alguma forma, personificam a transformação da natureza em cultura, através do apoio da tecnologia e do capital.

Contando com curadoria de Angela Rui, o percurso da exposição desenrola-se através de onze instalações que permitem obter diferentes pontos de vista, de maneira a realçar as formas de compreensão do ambiente marinho outrora concebidas e hoje repensadas. Apresenta ainda um design expositivo do estúdio 2050+, de Ippolito Pestellini Laparelli, e um design gráfico do Studio òbelo.

Faz também parte da exposição um filme, encomendado a Armin Linke, que foi realizado nos bastidores do Oceanário de Lisboa, no qual o mesmo examina a multidimensionalidade da arquitetura aquática, na qual as maravilhas da natureza são exibidas através de tecnologia escondida e bem orquestrada. 

A documentação histórica apresentada, desde meados do século XIX até aos nossos dias, permite criar um diálogo com as obras contemporâneas, "contextualizando posições de base ocidental sobre políticas institucionais, exibição naturalista, ligações com as grandes Exposições Universais, expedições científicas e atividades coloniais e extrativas em relação a outras geografias", lê-se na sinopse.

A exposição tem associado um programa público que inclui uma colaboração com a TBA21–Academy.

Local: MAAT, Lisboa;
Horário: pelas 12h30;
Preço: 6 a 9 euros.
Fotografia via Unsplash