"Eco", a nova canção da artista Carolina Deslandes fez-se ver e ouvir pela primeira vez no dia 16 de setembro, no prestigiado COLORS, uma das mais importantes plataformas internacionais de música. No mesmo dia a sua passagem pelos coliseus foi anunciada. Hoje, assinala-se o início da venda dos bilhetes para os concertos que acontecerão no dia 21 e 22 de Janeiro de 2022.

Partindo de uma homenagem que a artista pretende fazer a Amália, através do refrão de “Grito”, o seu mais recente trabalho conta com a produção de AGIR e interpretação de Diogo Clemente e Ângelo Freire.

Apresentando-se com uma "estética singular e uma curadoria rigorosa", que mapeia o globo na procura dos artistas mais criativos e originais, COLORS preconiza uma abordagem do universo da música num meio que considera fragmentado e saturado, oferecendo um palco minimalista para que os artistas desenvolvam performances no osso, sem artifícios.

disponível em todas as plataformas COLORS

Carolina Deslandes regressa aos Coliseus como uma das maiores artistas da atual geração de cantores e compositores portugueses. Distinguiu-se, pelo segundo ano consecutivo, com o Prémio Cinco Estrelas “Personalidade na área da Música”, dias depois do lançamento do seu muito aguardado último EP, “MULHER”, que apresentou ao vivo.

O mais recente projeto de Carolina Deslandes é um EP, uma curta-metragem e "a expressão máxima de uma artista de causas, que se transcende a cada passo que dá", lê-se em comunicado. A curta-metragem de MULHER, em que se podem ouvir as canções do EP e assistir àficção escrita, narrada e protagonizada por Carolina Deslandes, é a representação de várias gerações de mulheres vítimas de violência doméstica. “MULHER” registou a posição#1 do iTunes, no dia de lançamento e o single “Não Me Importo” teve entrada direta para o top 100 do Spotify em Portugal.

Sucedendo “Mercúrio”, lançado também em 2020, em parceria com Jimmy P, e ao álbum “CASA”, o terceiro disco de originais de Carolina Deslandes, editado em abril de 2018, MULHER apresenta-se assim como um dos marcos na carreira artista.

O percurso de Carolina está longe de se formar. A artista que editou em 2014 “Blossom” e “Mountains”, o dueto com Agir, e que se tornou num sucesso sem precedentes, contabilizando até hoje perto de 15 milhões de visualizações apresenta uma bagagem artística diversificada e que pretende passar por diferentes sonoridades.
Em 2012, “Não É Verdade” seria o primeiro single a chegar às maiores rádios nacionais, extraído do seu álbum homónimo, depois de em 2010 ser a artista revelação do programa Ídolos, em que conquistou o público português.

Texto por Patrícia Silva
Fotografia da cortesia de Universal Music Portugal

Se queres ler mais notícias sobre a cultura, clica aqui.