Foi hoje dada a conhecer a programação da convenção do MIL - Lisbon International Music Network, que regressa para sublinhar que o futuro da cultura é ao vivo. Além dos concertos que já tinham sido divulgados, entre os dias 15, 16 e 17 de setembro o Hub Criativo do Beato recebe masterclasses, keynotes, debates e workshops que se propõe a pensar nas grandes questões do agora na cultura. 

Da transição do “ao vivo” para o “online” e o seu impacto às narrativas de resistência hoje, os temas são diversos mas transversais a todas as áreas da cultura. Depois de uma edição diferente do habitual no ano passado, devido aos constrangimentos da pandemia, o MIL regressa com a força do presencial para questionar e debater o que já é possível com o devido questionamento, dando pistas para o que poderá ser o futuro. 

Na programação, que já pode ser consultada online, estão nomes como Linn da Quebrada, que se juntará de forma virtual, e Lila Fadista, para partilharem juntas as narrativas de (r)esistência que protagonizam na arte e na rua; o compositor Tom Gray e a jornalista Liz Pelly a discutir as possibilidades que a transformação digital traz; e masterclasses de Chi Chi Nwakodo, Sync executive da SONY e Ignasi Labastida i Juan, promotor da Creative Commons em Espanha. 

Haverá ainda espaço para conversas sobre o papel do jornalismo cultural num tempo de ascensão do populismo, o futuro dos direitos de autor, as novas gerações de artistas, o futuro da música ao vivo, entre outros. 

De acordo com o comunicado de imprensa, “são vários os festivais de música, editoras, salas de programação e agentes internacionais que já confirmaram a sua presença no MIL, entre eles os festivais Primavera Sound Barcelona, Rennes Transmusicalles, Le Guess Who? e Monkey Week, as salas de programação Sala Apolo, Ancienne Belgique, L’Aeronéf, Café OTO e Manifatture Knos, as agências ATC Live e BlIP e as organizações Clubcommission, Keychange e Trans Europe Halles”. Podes saber mais sobre esta edição do festival e conhecer os oradores, aqui

Os bilhetes já estão à venda e têm um custo entre 25 e 70€, conforme a modalidade escolhida. O bilhete PRO (acesso aos concertos, convenção e base de dados de profissionais) tem um custo de 70€, o bilhete de festival (acesso aos concertos dos 3 dias) custa 25€ e o bilhete de estudante (acesso aos concertos e convenção) tem um custo de 35€.


Texto de Carolina Franco
Still do vídeo de apresentação
O Gerador é parceiro do MIL


Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.