O espetáculo que estreia dia 29 de abril junta a companhia de teatro Baal17, Trincheira Teatro e CAL, em Serpa. As porta abrem-se para abraçar a criação de Bárbara Soares que surge a partir de “O Jardim das Cerejas” de Tchekov.

"Um cerejal enorme, antigo e anexo a uma mansão decrépita aguenta o passar do tempo. Aguenta as noites frias e as gerações. Aguenta, mas não mais: as cerejas apodrecem e as dívidas da família não param de crescer. A ruína é eminente. E agora? Num mundo de ‘sim’ ou ‘não’, um cerejal é mais que um jardim de cerejeiras?", lê-se na sinopse do espetáculo.

A partir de “O Jardim das Cerejas”, de Tchekov, surgiu em Serpa uma visão, a partir de um edifício semidevoluto dentro das muralhas da cidade, de um grupo de atores e criadores que contam a história dessa família. Além dessa mesma história surgirá uma outra em que o dilema "entre o útil e o pragmático, a memória e a rentabilidade, o património e a sociedade" vai fazer-se ouvir.

A peça foi desenvolvida em residência de criação artística, ao abrigo do projeto de acolhimento de residências da Baal17, que junta em cena atores da Trincheira Teatro (companhia emergente de teatro constituída em outubro de 2014 em Coimbra por profissionais de teatro e educação), da Baal17 (Companhia de teatro sediada em Serpa desde o ano 2000 com o objetivo de fomentar o interesse das populações pela cultura em geral e pelo teatro em particular) e da CAL (Companhia fundada em Évora em 2007, reerguida em 2019 por um coletivo de artistas locais).

A residência contou ainda com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito de Novos Criadores de Teatro e da Fundação G. D. A., através do Apoio de Espetáculos de Teatro e Dança..

Local: Cerejal Guesthouse, Serpa;
Horário: 29 de abril às 21h; 30 de abril às 18h30 e 21h00; 1 e 2 de maio às 11h;

Bilhetes: 3 euros - reservas obrigatórias através do número 961363107 ou do email geral@baal17.com.

Fotografia da cortesia de Baa17