DESCARREGA A VERSÃO PDF

Se carregares, em baixo, no botão "Ver Pontuação" não poderás continuar a jogar. Escolhe o momento certo para o fazeres ;-)

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
16
17
19
21
22
23
24
25
26
28
29
31
33
34
36
40
42
43
44
45
46
47
48
50
51
52
53
54
57
58
59
60
61
62
64
65
66
67
71
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
84
85
86
87
88
90
91
92
93
94
95
96
99
100
102
103
105
106
107
108
109
110
111
112
113
114
115
117
119
120
121

Horizontal

  • 1-10 :1-10: Profissão exercida por Álvaro de Campos (heterónimo criado por Fernando Pessoa).
  • 14-17 :14-17: Capacete de guerreiro.
  • 21-22 :21-22: Prefixo designativo de intensidade.
  • 23-26 :23-26: Estilo musical português, geralmente interpretado ao som de guitarra portuguesa e guitarra clássica.
  • 28-29 :28-29: Radiano (medida de ângulo).
  • 42-44 :42-44: Unidade de medida de pressão.
  • 45-48 :45-48: Planta vulgarmente conhecida por jarro.
  • 50-54 :50-54: Do mesmo modo.
  • 57-62 :57-62: Considerado como o grande poeta do Arcadismo de Portugal, apesar de ter deixado fama de poeta satírico, é um dos maiores poetas líricos da literatura portuguesa.
  • 64-66 :64-66: Rigorosamente textual.
  • 73-77 :73-77: Dança do Brasil.
  • 78-82 :78-82: Prossegue após interrupção.
  • 84-88 :84-88: Dirigem em certa direção a proa de navio.
  • 90-96 :90-96: António Ramos Rosa, Prémio Pessoa 1988, venceu o Prémio APE de Poesia, em 1989, com este poema.
  • 102-103 :102-103: Rutherfórdio (s.q.).
  • 105-110 :105-110: Convencido.
  • 111-115 :111-115: Poema de Eugénio de Andrade publicado em 1950, no seu segundo livro, "Os Amantes sem Dinheiro".
  • 119-121 :119-121: Gemidos.

Vertical

  • 1-45 :1-45: Faz passar um fio por.
  • 3-58 :3-58: “Movimento Perpétuo” é um poema de António ------------- (pseudónimo de Rómulo de Carvalho).
  • 4-26 :4-26: Cada uma das peças de uma corrente.
  • 5-16 :5-16: Símbolo de nanómetro (Fís.).
  • 6-28 :6-28: Lugar onde foi sepultado Aarão (Bíb.).
  • 8-19 :8-19: Andar para lá.
  • 10-21 :10-21: Interjeição que se emprega para cumprimentar (Bras.).
  • 22-44 :22-44: Imensidade.
  • 29-117 :29-117: Poema incluído no livro de Ary dos Santos “Liturgia do Sangue”, que começa assim: “Não eram meus os olhos que te olharam”.
  • 31-86 :31-86: Livro de poemas de Adolpho Rocha, publicado em 1932, anterior à adoção do pseudónimo pelo qual é hoje conhecido Miguel Torga.
  • 43-87 :43-87: Protozoário unicelular aquático.
  • 46-57 :46-57: Rubídio (s.q.).
  • 48-59 :48-59: Língua falada na Idade Média no Sul de França.
  • 50-61 :50-61: Prata (s.q).
  • 60-93 :60-93: Estimar muito.
  • 66-121 :66-121: Poeta português do século XVI, autor do soneto “Aquela triste e leda madrugada.
  • 67-78 :67-78: Fluido transparente e invisível, que forma a atmosfera.
  • 74-107 :74-107: Primeiro tempo de um compasso (Mús.).
  • 79-90 :79-90: Ilha onde vivia a feiticeira Circe (Mit.).
  • 80-113 :80-113: Amargo.
  • 81-114 :81-114: Queijo de soja.
  • 94-105 :94-105: Depois de Cristo.
  • 100-111 :100-111: Alcoólicos Anónimos.
  • 108-119 :. 108-119: Contração da prep. em com o art. def. a.
  • 109-120 :109-120: Planta liliácea oriunda da China.

As Palavras Cruzadas da Cultura Portuguesa chegam com uma edição especial dedicada a poetas portugueses. Este é um jogo feito pelo Mário Bernardo Matos, que poderás jogar quinzenalmente aos sábados, quer online, quer com uma versão para imprimir.

gerador-palavras-cruzadas

Palavras cruzadas da autoria de Mário Bernardo Matos