A obra escrita por Eugéne Ionesco em 1948, na linha do antiteatro ou teatro do absurdo, será revisitada este sábado, Dia Mundial do Teatro, às 21h30. O espetáculo “A Cantora Careca” foi gravado no âmbito da programação realizada pelo Teatro Virgínia entre setembro e dezembro de 2020, altura em que esteve a cargo do Teatro Maior de Idade (que integra o projeto ‘Teatro em Formação’, em Torres Novas, promovido pelo Teatro Virgínia).

A peça é uma obra que “nega os valores críticos e literários da época traçando o caminho do antiteatro, conduzindo-o, assim, ao sucesso atual de escritor teatral”, segundo nota divulgada pela organização.

“Ionesco rompe com o seu teatro do absurdo, todo o convencionalismo literário defendendo que a arte tem como objeto fundamental transmitir angústia. Essa angústia pode ser provada através de “A Cantora Careca” onde a palavra se transforma num fim e não num meio”, de acordo com a mesma nota.

Com encenação de Eduardo Dias o espetáculo tem interpretação de António Paixão, Dília Cunha, Elizabete Freire, Hélder Azevedo, Idílio Seguro, João Vidal, Laura Conceição, Lucinda Dias Pedro Pimenta, Maria Amélia Maia, Maria Assunção Moço, Maria Demitília Grácio, Maria Dulce Paulino, Maria Manuela Fazenda, Maria Otília Bicho e Samuel Mendes.

A transmissão em streaming desta peça integra um conjunto de espetáculos que o Teatro Virgínia vai transmitir online, no seu canal de YouTube. A lista inclui ainda a exibição da performance “Por Um Fio” (Erva Daninha), o concerto de homenagem a Pedro Barroso e o concerto “Método”, de Rodrigo Leão, realizado no âmbito do Misty Fest.

Local: Online,streaming no canal de Youtube do Teatro Virgínia;
Horário: 21h30;
Preço: Gratuito.
Fotografia via Unsplash