A peça encenada por David Pereira Bastos estreia no Centro Cultural do Cartaxo, dia 7 de maio pelas 19h30. Seguida de uma digressão nacional, passando pelo Teatro Municipal de Portimão, no Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre e no Teatro Municipal de Bragança, Praça dos Heróis viaja no tempo, nas ideologias, políticas e preconceitos.

Partindo do texto do escritor austríaco Thomas Bernhard, Praça dos Heróis estreia no âmbito da Rede Eunice Ageas, projeto de circulação nacional de espetáculos produzidos e coproduzidos pelo Teatro Nacional D. Maria II. 

Escrita em 1988, para assinalar o centenário do histórico teatro vienense, Burgtheater, bem como os 50 anos da anexação da Áustria pela Alemanha nazi, que aconteceu a 15 de março de 1938, precisamente na Heldenplatz (Praça dos Heróis), localizada em Berlim, a peça, agora, levada a palco por David Pereira Bastos, traz "a descoberto o branqueamento histórico que permitiu que a Áustria se assumisse como a primeira vítima do III Reich, ao invés de um primeiro aliado", lê-se na sinopse da peça.

Debruçando-se sobre as políticas, ideologias e preconceitos, a peça mostra-se uma "reflexão urgente" ao regressar 30 anos depois da sua publicação.

Depois de estrear no Cartaxo, o espetáculo será apresentado no Teatro Municipal de Portimão (a 22 de maio), no Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre (a 29 de maio) e no Teatro Municipal de Bragança (a 4 de junho). De 20 a 22 de agosto, subirá também ao palco do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, integrado na sua programação de verão.

Em coprodução com o Teatro Nacional D. Maria II, Praça dos Heróis conta com a interpretação de com Ana Sampaio e Maia, Bruno Simão, Flávia Gusmão, Manuel Coelho, Miguel Sopas, Paulo Pinto, Rita Loureiro e Sílvia Figueiredo.

Local: Centro Cultural do Cartaxo;
Horário: estreia dia 7 de maio, às 19h30;
Preço: a anunciar.
Fotografia de Filipe Ferreira