O FITEI - Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, está de volta de 1 a 16 de maio, com um programa misto, e o Teatro Viriato é um dos palcos escolhidos, recebendo quatro peças de 1 a 12 de maio.

Em 2021, o Teatro Viriato quis continuar a promover as suas parcerias, mantendo os parceiros de longa data e procurando outros projetos e estruturas que promovem as artes formativas. Assim nasceu a parceria com o FITEI - Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, um dos projetos que o Teatro Viriato, "quer ter por perto". Dessa parceria nasce uma programação conjunta que será apresentada no âmbito do festival e levará quatro peças aos palcos do Teatro Viriato e ás suas plataformas digitais - "Estado Vegetal", da Chilena Manuela Infante, "Noite Fora - Leitura e Conversas sobre Teatro", com a coordenação de Sónia Barbosa e com a encenadora brasileira convidada, Janaína Leite, que também apresentará o espectáculo "Stabat Mater", e ainda a conferência "A Minha História da Dança", com a reconhecida coreógrafa Sónia Baptista.

No dia 1 de maio, será apresentado online no Teatro Viriato, e no Teatro Municipal do Porto, pelas 18h, a peça "Estado Vegetal", de Manuela Infante. O espetáculo gira em torno de um diálogo entre seres humanos e plantas. Um diálogo fracassado com a natureza, que é talvez o nosso monólogo mais inato. A protagonista é uma mulher, que não é um indivíduo, mas uma multidão, um enxame.

"Noite Fora: Leitura e Conversas sobre Teatro", com Sónia Barbosa e Janaína Leite, acontecerá no dia 5 de maio pelas 19h30 no palco do Teatro Viriato e online nas páginas do festival. Nesta sessão, a dimensão do encontro ganha novas camadas, com associação ao FITEI, e com o convite a Janaína, que a partir do Brasil será responsável por selecionar uma dramaturgia e trabalhá-la com os atores principais. A atriz, encenadora e dramaturga apresenta ainda no dia 7 de maio, pelas 21h, a palestra-performance "Stabat Mater". Neste seu mais recente trabalho, Janaína aprofunda a sua investigação sobre o real em palco, afora sob a luz do obsceno, e nele aborda o feminino ao longo dos séculos, regressando à história da Virgem Maria. Essa mulher que deu à luz "sem prazer e sem pecado", fecundada enquanto dormia, torna-se o protótipo ocidental para a construção de um feminino que vive entre a santidade e a lascívia, entre a abnegação e o masoquismo.

No dia 12 de maio, pelas 19h30, Sónia Baptista apresenta " A Minha História da Dança", no Teatro Viriato e em formato online nas página do FITEI. " A Minha História da Dança" é um projeto criado em 2011, pelas estruturas Fórum Dança e O Rumo do Fumo, e consiste num ciclo de conferências em que cada artista é convidado a apresentar a sua História da Dança, a falar da ideia específica quem tem da história da mesma ou da História das Artes Performativas, a partilhar o seu percurso e as referências que influenciaram o seu trabalho artístico.

A 44.ª edição do FITEI organiza-se em torno da ideia de sustentabilidade nas mais variadas vertentes: ambiental, política, individual, afetiva, sexual e mental e traz algumas novidades, como o lançamento da plataforma FITEI DIGITAL, pioneira nas plataformas de streaming dedicadas ao teatro em Portugal, onde, além dos espetáculos que integram a programação online, estarão disponíveis para visualização diversos conteúdos complementares em constante atualização.

Local: Online e no Teatro Viriato
Horário: Varia conforme a programação;
Preço: Não aplicável.
Fotografia disponível via Unsplash
Teatro Viriato