Esta mescla foi construída pelo DJ GPS, Diogo Lopes, que nos deu música no MUSICBOX, na festa Uma página para emoldurar. São 10 escolhas de quem anda muito atento à nova música portuguesa mas de quem também não esquece as suas raízes. 

Mesclado por Diogo Lopes

Abel Lima – Corre Riba, Corre Baixo
Conhecido também como “Rocha”, Abel Lima foi um dos mais interessantes músicos cabo-verdianos de sempre. Rock, funk e um forte imaginário de reivindicação política são as suas bases musicais.

Keso – Underground
Este rapper portuense já anda no mundo da música há uns bons anos, mas o (excelente) novo álbum, Ksx2016, trouxe-lhe o destaque que ele há muito merecia. Nesta Underground percebemos que o hip-hop é bem mais do que o bling e a auto-bajulação.

Duquesa – Afinal
O Verão ainda não chegou, certo, mas mesmo assim, esta nova música (do novo álbum, Norte Litoral) do “Mac DeMarco português”, o Duquesa, consegue passar-nos a perna, pondo-nos a andar de calções e chinelos mesmo que na rua só haja chuva em todo o lado.

Luís Severo – Meu Amor 
À semelhança do sentimento que nesta música se fala – o amor, claro -, esta nova faixa do também ele novo álbum homónimo de Luís Severo é melosa enternecedora e viciante. Ouve aqui.

Flamingos – Souvenir
Quando dois dos melhores jovens cantautores (Luís Severo e Coelho Radioativo) portugueses se juntam para fazer música o resultado só podia ser excelente.

Ornatos Violeta – Devagar
Acompanhado quase em exclusivo por uma guitarra acústica, Manel Cruz, debita naquela forma muito sua aquilo que para mim é uma das melhores letras de música escritas em português.

Sam The Kid – Musa
Imagino que seja quase impossível fazer uma lista destas e não incluir qualquer coisa do Sam The Kid. Esta música já tem uns anos, mas é um belíssimo e muito inteligente elogio ao amor que se pode ter pela música.

Fausto – Lembra-me um Sonho Lindo
Se Fausto Bordalo Dias faz parte do Olimpo musical nacional, como seria possível não falar dele? Melancolia, esperança, alegria e sofrimento – estas são algumas das (muitas) sensações que esta música consegue carregar em si.

Killimanjaro – December
O rock não é só bom nos Estados Unidos ou na Grã-Bretanha. Se provas forem precisas para corroborar esta afirmação, então que se oiça esta faixa do primeiro disco destes rapazes.

Filho da Mãe – Pensei em Chão
Não é sempre preciso haver voz para nos ser contada uma história e Rui Carvalho, esse grande Filho da Mãe, prova-o a cada música que cria. Esta, do seu primeiro disco, é uma das que mais ouvi.