Os Vaarwell são uma banda lisboeta composta por Margarida Falcão (Golden Slumbers), Ricardo Nagy e Luís Monteiro. Depois de em 2015 terem lançado o EP “Love and Forgiveness”, regressaram este ano com o primeiro longa duração, “HOMEBOUND 456”. Podem ouvir o single “YOU” aqui. Na Mescla desta semana, a Margarida sugeriu-nos 10 músicas nacionais.

 

Mesclado por Vaarwell

Monday – “Yoyo”

Se calhar não sou imparcial porque a Monday é minha irmão mas a realidade é que este novo projecto a solo da Catarina está incrível (já tive a oportunidade de ouvir o resto do álbum que ainda não saiu) e esta canção é uma das minhas favoritas do seu LP.

Lotus Fever – “Dogs and Bones”

Os Lotus Fever já vão no segundo álbum e continuam a fazer um trabalho muito bonito e diferente. Esta é a minha favorita do álbum “Still Alive for the Growth”.

Sease – “Sambino” Ouve AQUI

Um dos melhores discos nacionais a sair este ano é “The Way the Waves Hit the Beach” dos Sease. Foram nossos colegas no secundário e já aí sabíamos que o som deles estava destinado a ser grande!

Capitão Fausto – “Mil e Quinze”

O concerto dos Capitão Fausto no MIL – Lisbon International Music Network – só ajudou a reforçar que eles são uma das melhores bandas em todos os aspectos no panorama nacional. “Mil e Quinze” é a minha favorita do álbum “Capitão Fausto têm os dias contados”.

Samuel Úria – “Carga de Ombro”

Este grande compositor, responsável por uma das minhas canções favoritas cantadas em português, tem um álbum incrível com o mesmo nome da minha escolha.

Xinobi – “Skateboarding”

Tive a oportunidade de trabalhar com o Bruno no primeiro single do álbum “On The Quiet”, e esta é a minha favorita. Inclui um discurso de Ian MacKaye sobre skateboarding e acho interessante como se mistura a voz dos Minor Threat com a música electrónica do Xinobi.

First Breath After Coma – “Gold Morning Days”

“Drifter” é para mim um dos melhores álbuns portugueses de 2016 e assim sendo, não podia faltar na lista.

Benjamim e Barnaby Keen – “Terra Firme”

O segundo disco do Benjamim, que desta vez conta com a colaboração de Barnaby Keen, é cantado metade em inglês e a metade restante em português. A que escolhi é uma das que mais gosto das cantadas em português.

Bruno Pernadas – “Anywhere in Spacetime”

Quando ouvi esta canção pela primeira vez tínhamos acabado de tocar em Vila Real. O tema é muito bom e as mudanças de tom da parte final da canção soam muito bem.

Time For T – “Rescue Plane”

Ouvi esta canção pela primeira vez no Musicbox, num dos 7009485 concerto que eu vi de Time For T (dão um excelente espectáculo) e decidi logo que era a melhor deles.