É um das respostas mais dominadoras de todo o estudo. Praticamente 100% dos portugueses refere que a cultura é, genericamente, importante para a economia de um país. Quando, por vezes, se questiona a importância de toda a actividade cultural como contributo para gerar valor económico, parece que a grande maioria dos portugueses prefere ver a cultura como um activo.

Valores em percentagem. A vermelho Sim, a cinzento Não (inclui NS/NR).

 

Fomos pesquisar um pouco a relação entre a cultura e a economia e percebemos que a relação com o turismo é bastante importante. Segundo mais de três quartos da população, que a cultura é essencial para o aumento do turismo no nosso país.

Valores em percentagem. A vermelho Sim, a cinzento Não (inclui NS/NR).

 

Talvez por saberem da importância da cultura para a economia, parece muito óbvio para os portugueses que as empresas localizadas em Portugal devem investir mais em cultura, com um resultado inquestionável, acima dos 90%. Este é um tema que vamos voltar muito em breve com uma análise detalhada das empresas que mais investem em Portugal nesta área.

Valores em percentagem. A vermelho Sim, a cinzento Não (inclui NS/NR).

Sabe tudo sobre estes dados e sobre o Barómetro Gerador Qmetrics aqui.

O Barómetro Gerador Qmetrics pretende fornecer ferramentas para apoiar livremente os autores, agentes culturais e líderes políticos e empresariais nas decisões relacionadas com as estratégias culturais. E quer pôr todos os portugueses a reflectir sobre a importância da cultura para a sociedade.

O Barómetro Gerador Qmetrics é um estudo anual sobre a percepção da cultura em Portugal. Nesta primeira edição foram feitas 1.192 entrevistas telefónicas numa amostra aleatória estratificada por região, sexo e escalão etário. A amostra é representativa do universo de indivíduos residentes em Portugal Continental e Ilhas, com idade igual ou superior a 15 anos. As entrevistas foram realizadas entre 8 de março e 6 de maio de 2019.
Os resultados apresentados no relatório Barómetro Gerador Qmetrics têm um nível de confiança de 95%. A margem de erro para uma escala de 1 a 10 é de 0,16 pontos e a margem de erro para a proporção é de 2,8 pontos percentuais.