A Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira está de regresso, entre julho e dezembro, em 2022. Sobre o tema "We must take action!/Devemos agir!" a bienal pretende refletir acerca dos problemas do mundo. A sustentabilidade ambiental, o Afeganistão e a pandemia da covid-19 serão alguns dos tópicos em destaque.

Com curadoria de Helena Mendes Pereira, o evento vai decorrer entre 16 de julho e 31 de dezembro, em regime híbrido, e o programa provisório inclui um concurso internacional, projetos curatoriais, artistas convidados e representações de instituições de ensino superior. Como atividades complementares surgem ainda performances, residências artísticas, ateliers infantis, conferências e debates, visitas guiadas, entre outras.

No ano em que comemora 44 anos, o evento irá ainda homenagear a artista Helena Almeida e prolongar-se-á com a realização de itinerâncias nas cidades de Vigo, em Espanha e, São Paulo, no Brasil.

A bienal tem o apoio da Direção-Geral das Artes, no âmbito da candidatura "Fundação Bienal de Arte de Cerveira: a Arte Contemporânea integrada na sociedade e no mundo", no valor global de 294.212 euros.

Recorde-se ainda que última edição, em 2020, foram apresentadas mais de 350 obras de cerca de 370 artistas de 38 países.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Pexels