Conversas Impróprias é um ciclo de discussão exclusivamente online, promovido pelo Gerador em parceria com o Shifter onde se reflete sobre o futuro do jornalismo. Mês após mês, até ao final do ano, temos jornalistas a falar da sua área. Estas conversas acontecem mensalmente, ao sábado de manhã, no Palco Online Gerador. E agora podes rever já aqui em baixo.

No mês de outubro, falámos sobre “Jornalismo e Ativismo: Há Relação?”. Numa conversa descontraída e interessada, centrámos atenções na fronteira que existe entre o jornalismo e o ativismo e a forma como um jornalista a pode ou não cruzar. Para o debate convidámos os coletivo media-ativista brasileiro com expansão além-fronteiras, Mídia Ninja, a revista nascida em Portugal e focada em trazer para o espaço público mais cultura, Bantumen, e ainda o jornal que é exemplo nacional pelo seu modelo colaborativo e cooperativo, o Jornal Mapa. Assiste aqui a esta conversa.

Para subir ao Palco Online Gerador, juntámo-nos a Marisa Mendes Rodrigues (Bantumen), Oliver Kornblihtt (Mídia Ninja) e Francisco Colaço Pedro (Jornal Mapa), para uma conversa a quatro sobre as contingências, o limites, e o equilíbrio entre o papel do jornalista e do ativista.

Marisa Mendes Rodrigues é licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade Lusófona e pós-graduada em Jornalismo Multiplataforma pela Universidade Nova de Lisboa. Estagiou para algumas publicações do Grupo Impresa. Actualmente a colaborar com a Bantumen, trabalha também na área da comunicação.

Nascido em Buenos Aires, Argentina, e formado em História da Arte, o Oliver Kornblihtt é fotógrafo, editor e midiativista. Há sete anos deixou o emprego de fotojornalista para fazer parte do Fora do Eixo e da Mídia Ninja. Atualmente mora na Casa das Redes, em Brasília, onde atua como um dos editores de fotografia da Mídia Ninja.

Francisco Colaço Pedro é activista e jornalista freelance há 10 anos. De um lado faz parte do colectivo ATERRA, onde luta pela redução da aviação e por uma mobilidade justa e ecológica, e por outro escreve sobre esses temas no Jornal Mapa.

Podes ainda assistir às conversas passadas, a primeira sobre cultura e investigação, a segunda sobre a questão do financiamento e dos direitos de autor, e a do passado mês de setembro sobre a importância da diversidade nas redações e qual deve ser o tratamento da minorias no jornalismo.

Como acompanhar o ciclo?

Poderás saber mais sobre o ciclo Conversas Impróprias no site do Gerador e no site do Shifter e nas redes sociais dos dois meios, onde vamos lançando a programação no arranque de cada mês.

Junta-te ao nosso grupo de WhatsApp e subscreve aqui o nosso boletim para receberes as novidades das Conversas Impróprias por e-mail.

Estas conversas mensais resultam de uma parceria inédita entre o Gerador e o Shifter

conversas_improprias_gerador_shifter