“Um Teatro para todos não se faz sem que todos venham ao Teatro”, assim, o Teatro Nacional D. Maria II inicia a nova temporada, nos dias 14 e 15 de setembro, com Entrada Livre. Dois dias cheios de espetáculos para todas as idades, concertos, leituras, lançamentos de livros e exposições espalhados pelos vários cantos do Rossio.

No dia 14, às 11h, A Caminhada dos Elefantes de Inês Barahona, com encenação de Miguel Fragata, estará em cena na Sala de Cenografia. Este espetáculo carece de reserva prévia para bilheteira@tndm.pt e tem um máximo de 4 bilhetes por pessoa.

Às 14h30, haverá leitura encenada de O elefante ou inevitável caminho do esquecimento, de Henrique Bispo, com encenação de Lígia Soares, no Salão Nobre Ageas.

Às 16h, as atividades passam para a Sala do Rei (Estação do Rossio), com a leitura encenada do texto escrito no âmbito da 3.ª edição Laboratório de Escrita para Teatro do D. Maria II, de Lara Pires.

À mesma hora, haverá ainda visitas guiadas à exposição José Marques: Fotógrafo em cena com curadoria de Cláudia Madeira, Filipe Figueiredo e Teresa Flores.

Às 16h30, José Costa Reis está encarregue da apresentação do livro de Eunice Tudela de Azevedo, Vol. 9 da Coleção Biografias do Teatro Português, no Átrio Abílio de Mattos e Silva.

Às 17h30, no Salão Nobre Ageas, decorre a leitura encenada de A Mancha, de Lúcia Pires, com encenação de Lígia Soares.

Às 18h, Pure Present Olivier Py estará em cena no Capitólio.

Às 18h30, o Salão acolhe o lançamento do livro Preparação do Ator do seu Processo Criador de Encarnação (vol.II) de Konstantin Stanislávski.

Às 20h, Antígona de Sófocles, com encenação de Mónica Garnel, estará em cena na Sala Garrett.

À mesma hora, a Sala Estúdio acolhe o espetáculo Colecção de Artistas, de Raquel André.

Às 21h30, Selma Uamusse atuará no Largo de São Domingos, para um Concerto na varanda.

No dia 15, às 11h, A Caminhada dos Elefantes de Inês Barahona, voltará a estar em cena na Sala de Cenografia.

Às 14h30, a Sala do Rei (Estação do Rossio), acolhe a leitura encenada de Oito ou caos de Bruno Fraga Braz.

Às 15h, voltam a estar disponíveis as visitas guiadas à exposição José Marques: Fotógrafo em cena, com curadoria de Cláudia Madeira, Filipe Figueiredo e Teresa Flores.

Às 17h30, no Salão Nobre Ageas, o Laboratório de Escrita para Teatro, sob a coordenação de Rui Pina Coelho, apresenta os textos de 2018/2019.

Às 18h, no Capitólio, estará em cena Pure Present de Olivier Py.

Às 20h, estará em cena na Sala Garrett História da Loucura na época clássica de Foucault, de Angélica Liddell, no âmbito do projeto École des Maîtres.

À mesma hora, a Sala Estúdio acolhe mais uma vez a Colecção de Artistas, de Raquel André.

O levantamento de bilhetes na bilheteira do D. Maria II, a partir das 12h, para as sessões do próprio dia, com limite de 2 bilhetes por pessoa para um espetáculo à escolha, podendo acrescer 2 bilhetes para uma das leituras encenadas ou visita guiada à exposição José Marques: fotógrafo em cena. Não se aceitam reservas de lugares. Os lançamentos de livros e o concerto na varanda não carecem de levantamento de bilhetes, estará portanto, sujeito à lotação disponível.

Local: Sala de Cenografia, Salão Nobre Ageas, Sala do Rei, Átrio, Sala Garrett, Sala Estúdio, Largo de São Domingos, Capitólio

Data e hora: 14 e 15 de setembro a partir das 11h

Preço: entrada livre

Fotografia de Paul Green disponível Green
O Gerador é parceiro do Teatro Nacional D. Maria II

Se queres ler mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.