Obra de capa de Uma Joana Illustrations, originalmente publicada na Revista Gerador 29.

Autointitula-se de «uma» porque sempre viveu rodeada por outras "Joanas" e,não tendo ainda encontrado forma de ser "a", em vez de ser mais uma Joana, opta por se apresentar como "Uma Joana". Com mais dúvidas do que certezas, dispõe da clareza do apelo e fascínio pela melancolia e sentimento de pertença. Assim, acredita que de cada vez que tenta ser engraçada, isso se revela numa missão falhada.