A segunda criação do Bestiário, Umbra, estreia no dia 7 de fevereiro na Escola de Mulheres (Clube Estefânia), com quatro apresentações agendadas. A peça propõe-se a pensar a contemporaneidade pela ótica do negativo, tropeçando em questões como “o que é o vazio?”. O silêncio, a escuridão e a lentidão são os três pontos cardeais, a que chamam de mergulho, pelos quais pautam o seu discurso. O texto de Umbra é assinado em colectivo. A direção artística é de Miguel Ponte e a interpretação fica a cargo de Afonso Viriato, Joana Petiz e Teresa Vaz. 

O Bestiário nasceu em 2018 pelas mãos de Afonso Viriato, Helena Caldeira, Miguel Ponte e Teresa Vaz, com o intuito de pensar, fazer e programar teatro. A sua primeira criação atmavictu estreou em abril de 2018 no Ciclo Try Better Fail Better ’18 do Teatro da Garagem, e também foi apresentada na Escola das Mulheres, em Lisboa. Em outubro do ano anterior participaram na Ignição Gerador

Umbra está em cena entre 7 e 10 de fevereiro, sempre às 21h30, e os bilhetes estão à venda na bilheteira online e na Bilheteira Local nos dias de espetáculo a partir das 20h. As reservas podem ser feitas de terça a domingo, entre as 15h e as 20h, através do e-mail geral@escolademulheres.com e do número de telemóvel 915 039 566. 

Local: Escola de Mulheres, em Lisboa

Data e hora: 7 de fevereiro às 21h30

Preço: 12€ o bilhete geral, 10€ >65 e <30, 8€ residentes da freguesia de Arroios, 6€ profissionais do espetáculo, 6€ no dia do espectador (sexta-feira)

Fotografia de © BLACK series by Jean-Marc Denis, disponível no evento do Facebook

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.