fbpx
Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Carta do Leitor: Conversa com a minha doença autoimune

A Carta do Leitor de hoje chega-nos pelas mãos de Paulo Dias, que nos fala sobre o diálogo constante e desafiador com a sua doença autoimune, revelando a falta de compreensão e o peso do silêncio social no seu dia a dia.

Texto de Leitor

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Olá, amiga, tudo bem? Como estás?

Pelo que me apercebo, estás bem e ativa.

Fazes questão de me relembrar que andas por “aí” (aqui).

E obrigada também pelas recomendações que dás, não te as pedi, mas geralmente os teus “recados” surgem:

“Estás com bom apesto”; “Isso passa-te”; “É deste tempo”, “Mas não aparentas nada”; “Também tenho tido dores”; “Hoje não estás bem”; “Tu tens é preguiça”; “Não queres é fazer nada”; “Estás a mancar hoje?”; “Não me digas que não consegues pegar nisso?” “Há coisas piores”; “Toma um comprimido e isso passa”; “Para quem está mal, até te mexes bem”; “Às vezes também me custa dormir”; “Isso parece mais feitio”; “Não te recordas? Disse-te há minutos”. “Também te custa estudar? Isso é muito estranho”.

Ficaria aqui eternamente a ouvir os teus contributos societais, mas a minha memória “preguiçosa” apenas recordou-se destes.

Com o teu propósito malicio, não consegues é contar que eu não te pedi para estar assim.

Aliás, nem a coragem tens de dizer, o quão baixinho tenho eu de te carregar a toda a hora.

Admitir que sofro sozinho a conversar contigo, que só tu me levas a sério. Só tu sabes que eu tenho de fazer três vezes - para não enumerar mais - o esforço de alguém que não te tem, para conseguir fazer algo - ter sucesso, ter um discurso fluido, recordar, memorizar, conquistar até pequenas coisas - isso não dizes!

A minha voz não se afirma, ninguém me leva a sério, conta, conta isso, tens cá uma forma de mostrar a inimizade muito estranha…

Só me queres para o teu silêncio, para o privado, para o teu egoísmo, já dar algum apoio, nem uma dor da articulação do dedo te esforças para contribuir. Por falar nisso, obrigado por me deixares escrever isto, mesmo que só com dois ou três dedos em condições.

Queria apenas contar-te isto, porque amanhã tudo se vai repetir e já não me apetece falar contigo, estou cansado demais, esgotas-me, tiras-me a vontade das coisas e nem imaginas a vontade que tenho de berrar ao Mundo, mas isso não vais conseguir!

Para já, não controlas as minhas emoções, por mais que controles as minhas dores. Não berro, mas estou cansado da inércia e dos teus constantes recados. Não preciso de “pietismo”, apenas e somente que vejam a balança desequilibrada, pois se não partimos todos nas mesmas condições, até a tua oferta é desequilibrada.

Se quiseres ver um texto teu publicado no nosso site, basta enviares-nos o teu texto, com um máximo de 4000 caracteres incluindo espaços, para o geral@gerador.eu, juntamente com o nome com que o queres assinar. Sabe mais, aqui.

Texto de Paulo Dias
*As posições expressas pelas pessoas que escrevem as colunas de opinião são apenas da sua própria responsabilidade.*

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

23 Maio 2024

Carta do Leitor: O que a Europa faz por mim

16 Maio 2024

Carta do Leitor: Hoje o elefante. Amanhã o rato

18 Abril 2024

Carta do Leitor: Cidades Híbridas: onde podemos libertar as nossas cidades interiores!

7 Março 2024

Carta do Leitor: Guia-modelo de Competências de Liderança

3 Março 2024

Carta do leitor: O profano do sagrado quotidiano

22 Fevereiro 2024

Carta do Leitor: Os blogs empresariais vão sofrer o  efeito Milankovitch este ano

11 Fevereiro 2024

Carta do Leitor: Quem quer comprar um imigrante?

4 Fevereiro 2024

Excerto manifesto anti-exames

28 Janeiro 2024

Carta do Leitor – Desconstruir a Neuronormatividade: um chapéu de cada vez 

14 Janeiro 2024

Carta do Leitor: Stream of consciousness pluvial 

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

1 ABRIL 2024

Abuso de poder no ensino superior em Portugal

As práticas de assédio moral e sexual são uma realidade conhecida dos estudantes, investigadores, docentes e quadros técnicos do ensino superior. Nos próximos meses lançamos a investigação Abuso de Poder no Ensino Superior, um trabalho jornalístico onde procuramos compreender as múltiplas dimensões de um problema estrutural.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0